• João Chiabi Duarte

As Lembranças do nosso 57º Título: Copa do Brasil de 2017

Mundo Azul,


A caminhada do Cruzeiro até a decisão – Naquele ano a CBF introduziu mudanças na fórmula de disputa da Copa do Brasil e a caminhada para chegar ao título foi mais longa. O Cruzeiro por não ter se qualificado à Libertadores em 2016, iniciou a competição ainda em sua 1ª fase. Vamos lembrar os adversários:


1ª Fase: Volta Redonda (RJ) 1 x 2 Cruzeiro – gols de Alisson e Robinho

2ª Fase: Cruzeiro 6 x 0 São Francisco (PA) – gols de Sóbis (4), Robinho e Arrascaeta

3ª Fase: Murici (AL) 0 x 2 Cruzeiro – gols de Manoel, Ábila

Cruzeiro 3 x 0 Murici (AL) – gols de Sóbis, Cláudio (contra), Deyzinho (contra)

4ª Fase: São Paulo 0 x 2 Cruzeiro – gols de Hudson e Pratto (contra)

Cruzeiro 1 x 2 São Paulo – gol de Thiago Neves (falta)

5ª Fase: Cruzeiro 1 x 0 Chapecoense – gol de Raniel

Chapecoense 0 x 0 Cruzeiro

6ª Fase: Palmeiras 3 x 3 Cruzeiro – gols de Thiago Neves, Robinho e Alisson

Cruzeiro 1 x 1 Palmeiras – gol de Diogo Barbosa

7ª Fase: Grêmio 1 x 0 Cruzeiro

Cruzeiro 1 x 0 Grêmio – gol de Hudson


Nos pênaltis: Cruzeiro 3 x 2 Grêmio (Fábio defendeu a cobrança de Luan + Edilson e Everton chutaram na trave). Robinho e Murilo perderam. Sóbis, Raniel e Thiago Neves converteram as cobranças pelo Cruzeiro.


FASE FINAL: Flamengo 1 x 1 Cruzeiro – gol de Arrascaeta

Cruzeiro 0 x 0 Flamengo


Nos pênaltis: Cruzeiro 5 x 3 Flamengo (Fábio defendeu cobrança de Diego). As nossas cobranças foram de Henrique, Léo, Hudson, Diogo Barbosa e Thiago Neves. O goleiro Muralha caiu em todas as cobranças para o lado direito e não pegou nenhuma cobrança.

Defesa de Fábio na cobrança de pênalti de Diego Ribas.


A Página Heroica e Imortal do Mês – Hoje vamos retratar o 57º título de nossa história, que contribuiu para manter o Cruzeiro como o clube brasileiro com o maior número de conquistas oficiais (hoje já são 59 conquistas). A homenageada especial desta página é a nossa colega Renata Batista aqui do DebateZeiros, que considera este título o mais marcante na vida de torcedora, ela que ainda é muito jovem. As circunstâncias que envolveram estas finais foram realmente muito diferentes.


Afinal de contas, aquela seria a 5ª disputa direta entre Cruzeiro e Flamengo pela Copa do Brasil, uma verdadeira “negra”, porque:

1995 – Quartas de Final – Cruzeiro 0 x 1 Flamengo e Flamengo 1 x 1 Cruzeiro. A equipe carioca acabou eliminada nas SEMIFINAIS.

1996 – Semifinal: Flamengo 1 x 1 Cruzeiro + Cruzeiro 0 x 0 Flamengo. O Cruzeiro fez as finais contra o Palmeiras e acabou campeão (1 x 1 no Mineirão + 2 x 1 no Parque Antártica).

2003 – Finais: Flamengo 1 x 1 Cruzeiro + Cruzeiro 3 x 1 Flamengo. Cruzeiro campeão com direito a golaço de letra de Alex no Maracanã na partida de ida e com 3 gols de cabeça em 3 cobranças de Alex com o Cruzeiro fazendo 3 x 0 antes dos 30’ do 1º tempo (Deivid, Aristizabal e Luizão), matando o jogo.

2013 – Oitavas de Final – Cruzeiro 2 x 1 Flamengo (com direito a golaço de Éverton Ribeiro e falha de Dedé no gol do Flamengo... O Cruzeiro se fartou em perder chances claras de gol) + Flamengo 1 x 0 Cruzeiro (gol de Elias aos 43’ da etapa final, novamente o Cruzeiro se fartou em perder gols especialmente com Vinícius Araújo e tomou o castigo no final). O Flamengo conquistou o título do torneio, vencendo o Atlético-PR na final.


Havia a mística de que o Flamengo quando deixavam chegar às finais de qualquer torneio era imbatível, mas, o fato é que a nossa torcida havia calado o Maracanã na partida de ida, de uma forma tão impressionante, que a imprensa do resto do Brasil não se fartou de nos elogiar. Mas, aqui em Minas, a coisa era diferente, como sempre.


O lado atleticano, por óbvio, torceria violentamente para o adversário, ainda que o Flamengo fosse um time que eles normalmente não engolem. Mas, mesmo assim, não tiveram coisa diferente a fazer, a não ser juntar fileiras aos rubro-negros.


Renatinha conta que chegou ao Mineirão muito preocupada, porque as rádios só falavam da qualidade do Flamengo e havia muitas críticas à proposta de jogo do Cruzeiro, chamada de reativa. Para completar o time dos vetados do Cruzeiro era grande: Dedé, Manoel, Judivan, Ariel Cabral estavam lesionados. Rafael Sóbis estava suspenso. Além disto, Sassá, Rafael Marques, Messidoro, Rafael Galhardo e Digão não puderam ser inscritos.


Mas, o que mais prejudicava a expectativa dos cruzeirenses antes da bola rolar era o apito ser confiado a Luiz Flávio de Oliveira, na dúvida seria bola para o Flamengo.


Mas, ao chegar ao estádio, ver a rua de fogo, o Mineirão todo azul e a festa da torcida, ela foi se acalmando e quando a bola rolou entrou no clima, cantou, festejou e comemorou o título, saindo feliz da vida do Mineirão.


Os lances mais relevantes da partida foram os seguintes:


☺ 1’ - Raniel ajeita na frente para Alisson, que vai sair na cara do gol, mas, o camisa 11 do Cruzeiro usa o braço na hora de dominar. Irregularidade marcada.


☻ 2’ - Everton domina pela esquerda e deixa no meio com Guerrero. O peruano corta a marcação e cai dentro da área após ser tocado por Henrique na luta por espaço ainda fora da área. Luiz Flávio nada marca. Jogadores do Flamengo pedem pênalti.


◘ 5’ – Raniel cai sozinho no chão após disputa de bola, sentiu uma contusão estranha tipo estiramento nas 2 coxas (nunca havia ouvido falar nisto) e é substituído por Arrascaeta.


☻ 6’ – Thiago Neves dá carrinho na bola e atinge Everton. Luiz Flávio marca a falta. Guerrero cobra e a bola tira tinta na trave de Fábio e vai para fora, com muito perigo.


10’ de partida – Flamengo tem 80% de posse de bola. O Cruzeiro marca dentro do seu campo e espera a brecha para sair em contra-ataques. Torcida nervosa, mas, o Flamengo ainda não criou nenhuma chance real.


12’ – Boa chegada. Alisson faz jogada individual pela esquerda, dá uma finta sensacional em Pará, sendo derrubado. Falta que Robinho cruza e William Arão corta no 1º pau. Diogo Barbosa recoloca a bola na área, Arrascaeta limpa e chuta de canhota à esquerda de Muralha.


14’ – Boa chance. Arrascaeta ganha dividida de Pará pela esquerda e dá bom passe para Thiago Neves, que bate forte e cruzado, mas a bola sobe demais e vai por cima do gol.


20’ - Cruzeiro começa a sair mais de trás, conseguindo trocar mais passes no campo do Flamengo, encontra dificuldades para criar chances de gols, porque a defesa rubro-negra está bem postada em campo. Mas, a postura do time é mais conservadora conforme foi determinada pelo nosso treinador.


☻ 23’ - Berrío cruza da direita rasteiro para Guerrero, que domina na área, ganha de Léo, mas acaba desarmado, por Murilo que manda a corner. Na cobrança a bola fica com Fábio.


☺ 25’ - Arrascaeta é lançado pela direita, e acaba parado com falta por Trauco. Thiago Neves cobra fechado, Muralha sai catando borboleta e é salvo por Juan que de cabeça manda a corner. Robinho cobra e Diogo Barbosa, na surpresa, cabeceia para fora.


☺ 27’ – William Arão erra o passe na saída de bola e deixa a bola nos pés de Robinho, que de primeira acha Arrascaeta no lado direito, na entrada da área. O uruguaio corta para dentro, chuta de canhota à direita de Muralha.


30’ - Henrique retoma a bola e liga na direita com Arrascaeta, que ganha na corrida de Juan, mas, cruza a bola em cima do zagueiro. Thiago Neves cobra e Muralha rebate de soco.


○ 30’ - O jogo agora está mais equilibrado em termos de posse de bola, porém, Arrascaeta começa a levar vantagem sobre a defesa do Flamengo. Defesa do Cruzeiro joga muito bem.


☻ 33’ - Diego procura Guerrero na intermediária do Cruzeiro, que dá um bom passe para Berrío no lado direito nas costas de Diogo Barbosa, porém, Murilo, atento, chega para espanar para a linha de fundo. Everton bate e Arão cabeceia por cima do gol, sem perigo.


☺ 35’ - Hudson recebe bola de Robinho na entrada da área com liberdade. Ele toca para Arrascaeta, mas, ele não consegue o domínio e a bola fica com Muralha.


☻ 38’ - Diego recebe a bola no lado esquerdo do ataque rubro-negro, avança na direção da área e tenta achar Guerrero no meio. O centroavante não alcança a bola, mas, a bola acaba chegando para Berrío que chuta rasteiro, mas não acerta o gol.


☺ 39’ – QUASE - Thiago Neves cobra escanteio pela direita, Murilo faz a raspadinha no 1º pau, mas Arrascaeta não alcança a bola do outro lado.


☺ 42’ - Léo dá chutão e Thiago Neves ganha a disputa da 2ª bola e deixa com Arrascaeta, que tenta drible sobre Juan, mas, o zagueiro do Flamengo faz desarme perfeito e alivia.


47’ – Fim do 1º tempo de um jogo estudado no qual as defesas levam nítida vantagem sobre os ataques e as jogadas de bola parada são as mais complicadas para ambos os times.


Intervalo de Partida – Robinho sente a falta de ritmo e dá lugar a Rafinha.


☺ 51’ - Ezequiel é derrubado por Everton pela direita. Falta perigosa que Thiago Neves cruza no 1º pau, Henrique desvia de cabeça, mas, a bola vai fora sem perigo para Muralha.


☺ 53’ - O Cruzeiro tem postura mais ofensiva. Alisson cai pela esquerda e cruza em cima da marcação. Escanteio que Thiago Neves cobra e Réver afasta de cabeça.


☻ 60’ - Berrío recebe de Diego pela direita, cruza rasteiro, Hudson não consegue cortar, mas, Murilo divide com Everton e põe a corner. Everton cobra escanteio pela esquerda, e Juan cabeceia por cima, longe do gol.


60’ – O panorama da partida se altera um pouco, com o Cruzeiro saindo mais para o jogo, porém, a defesa do Flamengo com Juan e Réver consegue aliviar a maioria das bolas.


☻ 64’ – PERIGO - Berrío deixa de letra para Guerrero, que entra na área, dribla a Henrique, mas é desarmado por Murilo que rebate a bola. Na sequência, Diego finaliza de fora da área e Fábio cai no canto esquerdo para agarrar firme a bola.


☻ 67’ - Diego divide com Hudson na direita do ataque do Flamengo e cai no chão cavando a falta que Luiz Flávio marca incontinente. Ele põe na área e Fábio tira de soco. Cuellar tenta fazer de cabeça, mas, a bola vai para fora...longe do gol.


☻ 73’ - Everton cruza da esquerda e encontra Berrío dentro da área. Colombiano cabeceia fraco e Fábio faz a defesa sem dificuldade.


☺ 74’ – Ezequiel arrisca de muito longe, um chutaço, mas, a bola é neutralizada por Arão, que evita situação complicada para Muralha.


75’ – Nesta parte do jogo o Cruzeiro não conseguiu encontrar saída para criar boas jogadas no campo de ataque. O Flamengo deteve as melhores oportunidades, mas, ainda sem requerer defesas complicadas de Fábio. Defesas neutralizam os ataques com tranquilidade.


75’ - Substituição no Cruzeiro – Sai Álisson e entra Élber.


☺ 77’ - Arrascaeta cai pela esquerda e faz lançamento buscando Élber na direita. Juan tenta cortar e a bola se oferece para Élber, porém, Trauco mete a mão na bola e o juiz dá a falta. Thiago Neves cobra forte, a bola bate na barreira e vai a corner, que ele mesmo cobra, mas, a jogada não dá em nada.


78’ – A MELHOR CHANCE DA PARTIDA - Diogo Barbosa cruza pela esquerda e bola vai na direção de Muralha, que dá um tapa fraco na bola e manda direto na cabeça de Arrascaeta, que vai de encontro à bola, mas, erra a conclusão... Um vacilo homérico, quase nos deu o gol. Susto para os rubro-negros.


79’ – Substituição no Flamengo - Sai Everton e entra Lucas Paquetá.


84’ – Substituição no Flamengo – Sai Berrío e entra Rodinei.


87’ – MELHOR CHANCE DOS RUBRONEGROS - Guerrero recebe lançamento longo e domina bonito. Ganha de Léo no mano a mano e enche o pé esquerdo para o gol, mas, Fábio faz ótima defesa e salva o Cruzeiro.


☺ 90’ - Hudson faz ótimo lançamento longo para Élber na área, mas, o nosso atacante como sempre concluiu mal e apenas amorteceu a bola de cabeça para defesa fácil de Muralha.


○ 92’ – A última parte reservou as melhores chances de abertura do placar de ambos os times. Destaque-se o mérito de ambos os sistemas defensivos durante o jogo


○ 92’ – FIM DE PARTIDA – Vamos ter decisão por pênaltis.


COBRANÇA DE PENALIDADES – MARCHA DO PLACAR


O Cruzeiro ganhou o par ou ímpar e começa batendo os pênaltis no gol da cidade.

Cruzeiro 1×0 - Henrique chuta no meio do gol, Muralha cai para a direita.

Flamengo 1×1 - Guerrero cobra no canto direito, Fábio cai certo, mas passa da bola.

Cruzeiro 2×1 - Léo cobra na esquerda, Muralha cai na direita.

Flamengo 2×2 - Juan chita no canto direito, Fábio salta para o lado esquerdo.

Cruzeiro 3×2 - Hudson chuta na esquerda, Muralha salta para a direita.

Flamengo 2×3 - Diego chuta no canto direito. Fábio salta e defende com a mão esquerda.

Cruzeiro 4×2 - Barbosa acerta o ângulo direito, Muralha vai no canto certo, mas não alcança.

Flamengo 3×4 - Trauco chuta na direita, Fábio salta para a esquerda.

Cruzeiro 5×3. Thiago Neves escorrega e chuta desequilibrado. A bola vai no ângulo esquerdo, Muralha, mais uma vez, salta para a direita.

A TORCIDA DO CRUZEIRO FAZ A FESTA E GRITA: PENTA-CAMPEÃO!

Cobrança de Pênaltis: Cruzeiro 0 (5x3) 0 Flamengo - Final copa do Brasil 2017


A SÚMULA DA PARTIDA: CRUZEIRO 0 (5) X (3) 0 FLAMENGO


♦ Motivo: jogo de volta da final da Copa do Brasil

♦ Data, hora, local: Quarta-Feira, 27/09/2017, 21:45 h, Mineirão, Belo Horizonte

☺ Cruzeiro: Fábio, Ezequiel, Léo, Murilo e Diogo Barbosa; Henrique e Hudson; Robinho (Rafinha, no intervalo), Thiago Neves e Alisson (Élber a 75’) e Raniel (Arrascaeta a 5’).

DT: Mano Menezes

☻ Flamengo: Alex Muralha; Pará, Réver, Juan e Trauco; Cuellar e Willian Arão; Berrío (Rodinei a 84’), Diego e Éverton (Lucas Paquetá a 79’); Paolo Guerrero.

DT: Reinaldo Rueda

♦Arbitragem: Luiz Flávio de Oliveira (Fifa/SP) + Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa/SP) e Danilo Ricardo Simon Manis (Fifa/SP). Assistentes adicionais: José Cláudio Rocha Filho (CBF/SP) e Adriano de Assis Miranda (CBF/SP)

♦Cartões Amarelos: Ezequiel (10’), Hudson (80’) - CRU + Pará (38’) e Guerrero (90’) - FLA

♦Público: Pagante: 56.467 torcedores + Presentes: 61.017 pessoas (recorde do estádio)

♦Renda da Partida: R$ 7.897.058, 00 (ticket médio = R$ 139.85 = US$ 44.12)

♦Posse de bola: Cruzeiro 47% x 53% Flamengo

♦Finalizações certas: Cruzeiro 1 x 4 Flamengo

♦Finalizações erradas: Cruzeiro 12 x 11 Flamengo

♦Cruzamento certos: Cruzeiro 4 x 10 Flamengo

♦Cruzamentos errados: Cruzeiro 21 x 13 Flamengo

♦Nº de Passes trocados: Cruzeiro 293 x 370 Flamengo

♦Nº de Passes Certos: Cruzeiro 262 (89,4%) x 342 (92,4%) Flamengo

♦Lançamentos certos: Cruzeiro 11 x 19 Flamengo

♦Lançamentos errados: Cruzeiro 27 x 20 Flamengo

♦Faltas cometidas: Cruzeiro 13 x 22 Flamengo


☺ O que falou o grande comandante do Cruzeiro logo após a conquista (Mano Menezes): “O Cruzeiro foi se moldando, e o mérito maior é dos jogadores, que entenderam nosso pensamento. Tivemos várias vezes que interferir em momentos importantes.

Contra o Palmeiras, em São Paulo, tivemos de explicar que o 3×3 era bom. Não adianta esquecer o que realmente é.

Como o lado externo influencia na crítica, o jogador deixa escapar a oportunidade de evoluir na competição. Estamos contentes, é a coroação de uma grande campanha.

É a hora de comemorar.

A perda do Mineiro e a eliminação precoce na Sul-Americana serviram de aprendizado.

O Cruzeiro veio crescendo e aprendendo a jogar durante a temporada. Tivemos oscilações, como na eliminação da Sul-Americana e quando perdemos o Mineiro.

Embora nunca se goste de perder, foram passagens necessárias pra chegarmos a este ponto. Hoje o Cruzeiro é uma equipe com identidade, jeito de jogar, sabe enfrentar os problemas e as dificuldades do jogo de forma como fez hoje.

Tivemos uma dificuldade extrema que foi perder um jogador tão cedo, depois, a lesão com Robinho. Foi um jogo parelho, voltamos melhores no 2º tempo, lutamos pelo gol até o último minuto e conquistamos o título nas penalidades.

Deu a emoção, mas acima de tudo, foi justo pelo que o Cruzeiro está fazendo”.


☺ O maior jogador da partida e o jogador símbolo desta conquista: Fábio. Salvou o time no fim do 2º tempo com uma defesa sensacional no chute de Guerrero e conseguiu pegar o pênalti cobrado por Diego Ribas, um dos maiores craques do Flamengo. Ficou claro o peso de sua experiência nos momentos decisivos, aliás, também foi o responsável pela sensacional vitória nos pênaltis contra o Grêmio.


☺ Como foi o meu dia? - Eu saí de Lagoa Santa da casa da minha cunhada Gilmara, junto com os meus primos Alisson (Lim) e Douglas Duarte Andrade (Guiu). Passamos pelo Golaço onde me encontrei com o Pablito-TFC e a turma do Galera do Twitter do Cruzeiro e fiz uma boquinha porque ninguém é de ferro. Passei na loja do Cruzeiro no Mineirão e comprei uma camisa nova do time, por coincidência a nº 1 do Fábio. Como sempre assisti ao jogo com meu compadre Zezé Franelli e com a turma de Conceição do Mato Dentro, no setor roxo 308.


O engraçado é que durante o jogo não sofri, nem fiquei com medo da derrota, pois, via que o Cruzeiro controlava bem o jogo em seu sistema defensivo. Mas, quando Fábio pegou a cobrança do Diego, não teve quem não ficasse maluco no Mineirão. Foi uma alegria absurda aquela conquista. Fiquei no Mineirão até a última celebração dentro do campo.


Depois do jogo, nos encontramos na rua do Peixe e voltamos para Lagoa Santa. Fizemos a farra soltando umas bombas cabeça-de-nêgo que o Douglas arrumou com o Neizinho (conterrâneo dele de São Sebastião do Rio Preto), perturbando os primos atleticanos da família Duarte Santana... Claro que deixei uma faixa de campeão em cima da imagem da santa que tinha na casa da Gilmara, que infelizmente é torcedora do código de barras.

E você que está lendo esta coluna, como foi o seu dia ? Viu no Mineirão ou pela TV ?


☺ As homenagens desta coluna hoje vão para: Benny The Dog, Gesmundo, P.C. Almeida, João Henrique F. Castro, Harry Assaf, Diogo Medeiros, Eduardo Bolina (o marido da Renatinha), Cláudio Oliveira Costa, Hugo Serelo, Lúcio ou o famoso China, Toninho Assunção e a minha querida Kelly do Cruzeiro (cruzeirense raiz). E para comandar este timaço o convocado foi Bellini Andrade, um grande colunista cruzeirense, criativo, conhecedor de futebol como poucos, um campeão da mídia e que tem o sangue azul nas veias.


☺ E de Conceição do Mato Dentro – MG e região: Ronaldo Rajão Santiago, Cláudio Alberto Carvalho Carneiro, Xisto Guerra da Silva Neto, Sebastião Costa Filho, Fábio Martini Ribeiro, Ieda Generoso Tomazzi, Rita Silveira, Mauro Lúcio Quintão, Douglas e Alysson Duarte Andrade, Jane Barros e João Roberto Lazzarini Ávila. E para comandar este timaço o convocado foi Romeu Silva Madureira, um grande cruzeirense, inteligente, contador de causos da melhor qualidade e também um conhecedor das coisas do ludopédio.


“Cruzeiro, Cruzeiro Querido...Tão Combatido, Jamais Vencido”


Por: João Chiabi Duarte - @JoaoChiabDuarte

Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe sua crítica, elogio ou sugestão para que possamos melhorar sempre!

Fale Conosco