• Filipe Ikis

A Chuva molha, mas é o gol que lava a alma!

Às vezes precisamos daquele banho de chuva pra lavar a alma!

Pra que possamos nos livrar do peso dos problemas diários, das angústias, das coisas que nos prendem...

Às vezes a água que cai do céu, limpa, transparente, pura, nos aquece o coração e a alma.

E que chuva podemos presenciar no jogo do Cruzeiro e Huracán, muitos diriam que era quase um dilúvio! Quem foi pra Argentina pode presenciar algo épico, surreal.

E por mais que a chuva nos lave a alma, mais importante foi o tão esperado Gol do Rodriguinho, anotado bem na nossa frente debaixo daquele temporal!

O gol que nos lavou a alma, aqueceu o coração e saiu gritado a plenos pulmões, esgotando nossas vozes em uníssono!


Ah ser Cruzeiro é bom demais!


Como foi bom estar debaixo daquela água que caía do céu, ao lado de tantos apaixonados pelo Cruzeiro como eu!


Como foi lindo, pensar que todo sacrifício, toda luta para estar na Argentina e acompanhar o Cruzeiro, valia a pena!


Pensar que vários, ainda enfrentariam mais 2 dias de viagem de ônibus para chegar em casa.

Molhados, exaustos! Mas com a missão cumprida! Com a garganta seca de tanto gritar, mas com a consciência do dever ter sido realizado com primazia!

Naquele momento, naquele jogo, poderia continuar chovendo o resto do ano, que não nos importaríamos!

A única coisa que importava era estar ali, gritando o nome do Cruzeiro Esporte Clube!

Tenho certeza que todos que ali estavam, não pensariam duas vezes em passar por tudo de novo!

Me vem um filme na cabeça, escolher as camisas estreladas a levar, o embarque, as conexões, o cansaço, o apoio dos amigos Argentinos que em todos os momentos la estavam a nos apoiar, a bendita chuva!

Por fim o gol, a vitória! O Frenesi do êxtase em saber que depois de tudo, os três pontos eram nosso!

Foi apenas o primeiro jogo, mas para quem enfrentou aquele temporal, foi uma final de campeonato!

Como é bom ser Cruzeiro, como é bom conhecer tantas pessoas que também vivem o Cruzeiro!

Depois do jogo contra o Huracán, nem o vento, nem a chuva, nem a maior tempestade do mundo, vai conseguir apagar as cinco estrelas do céu!

E nenhuma força da natureza, é tão forte quando a força da torcida do Cruzeiro Esporte Clube!


A chuva nos molhou, molhou muito! Mas o gol lavou a nossa alma!



Texto e imagem: Filipe Ikis - @ikisoficial

Somos Azuis

Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe sua crítica, elogio ou sugestão para que possamos melhorar sempre!

Fale Conosco