O que fizeram com o nosso Cruzeiro?

02/10/2019

 

Cruzeirense desde que me entendo por gente eu jamais imaginei que chegaríamos ao ponto que estamos hoje: à beira de um quase inevitável rebaixamento e imerso em uma crise institucional sem precedentes na história do clube. Os dias e os jogos vão passando, o time dentro de campo não reage e a diretoria simplesmente debocha dos torcedores e sócios com seus discursos nada esclarecedores.

 

O que fizeram com o nosso Cruzeiro? Radicado no interior de São Paulo, acompanho religiosamente tudo do Cruzeiro todos os dias e essa é uma das perguntas que mais tenho respondido ultimamente. Os torcedores de outros clubes não conseguem entender como o Cruzeiro se enfiou na atual crise. “Um clube que estava ganhando tudo nos últimos anos...”, diz um colega. O respeito pelas cinco estrelas é tão grande quanto o espanto em ver o nome do Cruzeiro nas últimas posições da tabela do Brasileirão, e o pior, recheando páginas policiais em rede nacional por conta dos desvios cometidos por alguns dirigentes.

 

Neste momento já não temos mais filtro. A revolta e a raiva fazem o sangue do cruzeirense ferver! A vergonha que estamos sendo submetidos a cada rodada não faz jus à nossa história e respeito adquirido. Respeito este conquistado com muito esforço por pessoas que deram seu sangue, que dedicaram a sua vida ao Cruzeiro e que está sendo despejado no esgoto pelos responsáveis pelo nosso futebol na atualidade. Esses de hoje não conhecem e não respeitam a história do Cruzeiro! Os colonos italianos que deram início à nossa trajetória naquela noite de 2 de janeiro de 1921 sentiriam vergonha dos dirigentes atuais e das irresponsabilidades que esses vem cometendo. Os primeiros Guerreiros dos Gramados que lá na década de 1920 confrontaram as grandes equipes da época, lutaram contra a xenofobia e venceram dentro do campo a soberba dos rivais sentiriam vergonha de ver os jogadores de hoje entrando em campo e não sujarem nem os meiões pelo Cruzeiro.

 Imagem: Rodrigo Clemente /EM/D.A Press

 

O que fizeram com o nosso Cruzeiro é inacreditável e pode ficar ainda pior (esmurrando a madeira aqui!) caso a tragédia se confirme em dezembro. Se depender da força da torcida o pior não vai acontecer, por que nós somos assim: ficamos muito bravos, cobramos, ficamos com vontade de agredir jogador, dirigente... mas na hora do apoio estamos lá com 40, 50 mil ou quantos torcedores couberem no Mineirão. Porque a gente ama o Cruzeiro e não abandona. O que falta agora é a resposta dentro do campo, falta aos jogadores largarem o microfone com seus discursos redundantes e fazer o serviço dentro das quatro linhas. Discurso não ganha jogo! Falta aos jogadores vergonha na cara e brio. E eles têm que ser cobrados, principalmente após a ‘fritada’ histórica em Rogério Ceni. Quanto à diretoria a justiça e o tempo serão responsáveis por puni-los exemplarmente.

 

Abraço aos amigos e amigas!

 

 

Por: Ezequiel Silva - @AraraquarAzul

Edição: Renata Batista - @Re_Battista

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe sua crítica, elogio ou sugestão para que possamos melhorar sempre!

Fale Conosco