Cruzeiro vira em Juiz de Fora e chega à Liderança

Mundo Azul,

 

☻ Vitória de virada com a marca da raça – Antes da bola rolar em Juiz de Fora já se sabia que se o Cruzeiro vencesse a partida chegaria à liderança da competição mesmo tendo um jogo a menos que o time emplumado cacarejante que mais uma vez havia empatado seu jogo contra um time da interlândia, jogando no Magelão.

 

Mas, bastou o Cruzeiro iniciar mal a partida e os incineradores de plantão voltaram com o mantra do rebaixamento, dizendo que bastava o Cruzeiro depender de si mesmo, que perdia as partidas, coisa impressionante.

 

E com 15’ do primeiro tempo o Cruzeiro já perdia de 2x0. A esta altura dos acontecimentos a minha caixa postal estava cheia das mensagens dos cacarejantes emplumados, tirando sarro e prevendo desastre para o nosso lado.

 

Mas, diferentemente dos que comentam resultados, eu via o Cruzeiro até bem disposto em campo, mesmo tendo tomado um gol em falha individual do estreante Felipe Machado e porque com apenas 4’ de jogo tendo sofrido o gol do lateral Grafite que acertou um chute forte, de rara felicidade que venceu a Fábio e resultou na vantagem do time da Manchester Mineira. Com Everton Felipe pela direita, Maurício centralizado e Jhonata Robert pela esquerda, na aproximação ao centroavante Roberson.

 

Os volantes eram Jadsom e Felipe Machado, que muitas vezes se colocava entre Léo e Cacá para fazer a saída de bola, sendo que os nossos laterais eram Edílson e João Lucas que estreava e que teve até boa participação ofensiva.

 

Saindo atrás no placar, o que se esperava aconteceu. O Tupynambás recuava e colocava 9 jogadores atrás da linha da bola, para especular nas jogadas de contra-ataque, o que fez o Cruzeiro começar a atuar mais dentro do campo do Baêta. E com quase 70% de posse de bola, o Cruzeiro até criava situações de gol, porém, errava muito os passes decisivos e quando isto não acontecia o goleiro Guilherme Bottan fazia as defesas. E o primeiro tempo terminou com o placar de 2x0 para o Tupynambás.

 

O Cruzeiro voltou diferente dos vestiários e com menos de 5’ já havia criado 2 situações claras de gol. Com futebol incisivo o Cruzeiro foi sufocando o adversário e chegou a mandar uma bola na trave com Roberson aparando lindo cruzamento de João Lucas, mas, até ali a bola teimava em não entrar.

 

Entretanto, aos 21´, numa falta de Léo Salino em Jhonata Robert pela meia esquerda, Edílson bateu com maestria e força, vencendo o goleiro do time de Juiz de Fora, com a bola morrendo no canto direito do gol adversário, diminuindo o placar.

 

O gol deu mais confiança ao jovem time do Cruzeiro e novas chances foram aparecendo e sendo perdidas por Maurício, numa defesa incrível de Bottan e com Judivan.

 

Eram 31’ da etapa final quando Jhonata Robert tentou passar a bola para Roberson e o lateral Grafite de forma imprudente abriu o braço, obstruindo a passagem da bola. Pênalti! Edílson bateu com violência, no cantinho direito do goleiro e decretou o gol de empate, mas, diferentemente de outras situações, compenetrado, correu até o fundo das redes, buscou a bola e levou para o meio, dizendo aos colegas, "vamos virar o jogo".

Edilson marca pela segunda vez e empata a partida que terminou na vitória de virada da Raposa por 4x2. Foto: Fernando Priamo/Light Press/Cruzeiro

 

E foi num lance iniciado por ele, com um chapéu magistral de Roberson num defensor do Baêta, depois servindo a Maurício que de canhota soltou um petardo e virou a partida, tirando um peso enorme das nossas costas.

 

Mas, o melhor de tudo é que o Cruzeiro continuou em cima e tocando a bola, administrava o placar sem conceder oportunidades ao adversário. E fechou o placar em outra grande jogada de Maurício que cruzou de pé direito para a entrada de Jhonata Robert como um bólido (diria Albertinho Rodrigues) metendo a cabeça na bola, estufando o barbante e celebrando como nunca, o gol que garantia a vitória, que só não foi maior porque Judivan depois de costurar todo mundo se enroscou com Roberson e saiu com bola e tudo perdendo chance incrível.

 

E o jogo acabou com o placar mostrando Tupynambás 2x4 Cruzeiro, agora líder do Campeonato Mineiro, com 9 pontos ganhos 100% de aproveitamento, com um jogo a menos que o Atlético-MG que tem 8 pontos em 4 jogos disputados dos quais 3, no Magelão.

 

☻ OS LANCES MAIS RELEVANTES DA PARTIDA

 

☻ 1’ – O velho lateral Lúcio cobra lateral no primeiro pau e o meia-atacante Fabinho Alves se antecipa à zaga e cabeceia por cima do gol de Fábio.

 

☻ 4’ – GOL DO TUPYNAMBÁS – O lateral Grafite aproveita um rebote da defesa cruzeirense após cobrança de córner do lado esquerdo  e pelo centro, domina a bola, limpa Jhonatã Robert e acerta um pombo sem asas vencendo a Fábio e fazendo 1 x 0 para o time do interior, fazendo vibrar a torcida colorada presente ao estádio municipal Mário Helênio.

 

☺ 6’ – QUE PIXOTADA – O Cruzeiro faz boa jogada pela direita e a bola cruzada na área bate no travessão após corte imperfeito de Wéldon Grafite, que pegou na orelha da bola.

 

☻ 13’ – GOL DO TUPYNAMBÁS – Gabriel Bottan dá o lançamento longo, Filipe Machado fura e a bola fica limpa para Fabinho Alves, que sai cara a cara com Fábio e bate na saída do goleiro cruzeirense, ampliando a vantagem Tupynambás 2 x 0 Cruzeiro.

 

☺ 15’ – QUE CHANCE!!! – O Cruzeiro avança pelo lado esquerdo e após troca de passes a bola é dominada por Maurício dentro da área. Ele chuta forte e Guilherme Bottan faz grande defesa impedindo que o Cruzeiro descontasse a vantagem.

 

☺ 32’ – Edílson vai na linha de fundo, cruza para trás, e Maurício finaliza de perna direita. A bola passa muito perto da trave esquerda de Gabriel Bottan.

☺ 44’ – Everton Felipe dá passe no meio para Jhonatã Robert, que de fora da área arrisca o chute para o gol, para boa defesa de Gabriel Bottan.

 

☺ 45 + 1’ – PASSOU PERTO - Jadsom escora a bola para Edílson, que bate colocado, e a bola passa a direita do goleiro Gabriel Bottan.

 

♣ 45 + 5’ – FIM DO PRIMEIRO TEMPO: TUPYNAMBÁS 2x0 CRUZEIRO.

 

☺ 46’ - Boa chegada de Edílson pela direita. O lateral vai ao fundo, cruza na cabeça de Roberson, que erra a cabeçada e pega mascado com a bola saindo pela linha de fundo.

 

☻ 47’ – Grafite arrisca mais um chute forte de fora da área, pela meia-direita, e por pouco não marca o segundo gol dele na noite. A bola raspou a trave esquerda de Fábio.

 

☺ 50’ - Roberson dá belo passe de letra para Maurício, que invade a grande área, finaliza forte, e a bola passa sobre o gol de Gabriel Bottan.

 

☺ 56’ - Filipe Machado faz bonito giro sobre Yago Caju, carrega a bola e arrisca o chute para o gol. O goleiro do Baeta pula, e com um tapinha, faz boa defesa no canto direito.

 

☺ 58’ - Bom cruzamento de Maurício na área que encontra a cabeça de Roberson, que tenta a escorada para o meio, mas, a defesa do tira a bola e evita gol certo.

 

☺ 59’ – NA TRAVE - Mais uma boa descida de João Lucas pela esquerda. O lateral ergue a cabeça, cruza na área, e Roberson se antecipa a Gabriel Bottan, escora de leve, mas a bola vai, caprichosamente, na trave esquerda do time de Juiz de Fora.

 

◘ 61’ – Adílson bota o Cruzeiro mais para a frente fazendo a troca de Jádson x Judivan.

 

☺ 62’ – Logo na sua primeira jogada Judivan recebe pela direita e cruza na direção da área em busca de Roberson, mas, a bola desvia em Sílvio e obriga Guilherme Bottan a fazer uma defesa difícil.

 

☺ 66’ – GOL DO CRUZEIRO – Jhonata Robert sofre falta na meia esquerda no prolongamento do bico da grande área quando escapava em direção à área e foi calçado por Léo Salino. Na cobrança, Edílson bate forte e coloca a bola no cantinho direito de Guilherme Bottan, diminuindo o prejuízo do Cruzeiro. Tupynambás x 2 Cruzeiro.

 

☺ 70’ – MILAGRE !!! – Jhonata Robert levanta a bola na direção de Maurício que domina e aparece livre na frente do goleiro do Baêta que se joga. O chute da esquerda bate na barriga do goleiro e sai raspando a trave esquerda...quase saiu o empate.

 

☺ 76’ – GOL DO CRUZEIRO - Jhonata Robert tentou passar a bola para Roberson e o lateral Grafite de forma imprudente abriu o braço, obstruindo a passagem da bola. Edílson bateu com violência, no cantinho direito do goleiro e decretou o gol de empate, mas, diferentemente de outras situações, compenetrado, correu até o fundo das redes, buscou a bola e levou para o meio, dizendo aos colegas, vamos virar o jogo. Agora o placar mostrava Tupynambás 2x2 Cruzeiro.

 

☺ 81’ – GOL DO CRUZEIRO – Edílson lança a Roberson que se antecipa a dois defensores do Tupynambás, dá uma cavada na bola distribui um “sombrero” e dá um toque magistral para Maurício já dentro da área encher o pé com a canhota, entrando pelo lado direito e estufar o barbante do gol adversário e sair vibrando intensamente na direção da torcida cruzeirense que em momento algum deixou de acreditar no time.

Jogadores comemoram com a torcida celeste, o terceiro gol cruzeirense, marcado por Maurício. Foto: Fernando Priamo/Light Press/Cruzeiro

 

☺ 87’ – Jhonata Robert invade a grande área pela esquerda, finaliza para o gol, mas a bola sai a direita de Gabriel Bottan.

 

◘ 88’ – Sai Everton Felipe e entra Pedro Bicalho.

 

☺ 89’ – GOL DO CRUZEIRO - Grande jogada de Maurício pela direita, que vai na linha de fundo, cruza de pé direito e o estreante da noite, Jhonata Robert, que acompanhava a jogada fechando pelo outro lado empurra de cabeça para o gol vazio, saindo para comemorar com os colegas com alegria incontida. Tupynambás 2x4 Cruzeiro.

 

◘ 90’ – Sai Cacá e entra Arthur na zaga para ganhar o bicho da vitória.

 

☺ 90 + 6’ – Grande jogada individual de Judivan, que passa por três marcadores do Tupynambás, passa por Gabriel Bottan, e, na hora que Roberson ia chutar, Judivan dá sequência à jogada, mas, perde o ângulo, e a finalização vai para fora.

 

♣ 90 + 6’ – FIM DE JOGO – Tupynambás 2x4 Cruzeiro – Cruzeiro com 18x4 Tupynambás em lances relevantes. Vitória incontestável, com um grande segundo tempo.

 

♣ A OPINIÃO SOBRE OS ESTREANTES:

 

6 – João Lucas – Mostrou bom poder de marcação, com inclusive boa altura para fechar como terceiro zagueiro nas necessidades e não se omitiu no jogo. Destaque para um cruzamento preciso que deixou Roberson em excelente condição de marcar.

 

25 – Felipe Machado – é bem verdade que falhou no início da partida e foi responsável direto pelo segundo gol do Tupynambás, mas, mostrou muita personalidade, tomou conta do meio-campo fazendo vários desarmes, chutou a gol e mostrou boa precisão nos passes inclusive nos de maior dificuldade em direção aos meias e atacantes. Boa atuação.

 

37 – Roberson – chegou sob muita desconfiança, mas, mostrou qualidade. Participou bastante do jogo, mas, não mostrou vocação e sorte de artilheiro na noite de hoje, Destaco para a linda jogada no terceiro gol do Cruzeiro.

 

7 – Everton Felipe – se apresentou para o jogo, buscou os lances, mas, não brilhou intensamente no setor de criação. Mas, mostrou qualidade.

 

49 – Jhonata Robert – Sofreu a falta do primeiro gol, cavou o pênalti do segundo gol, fez o quarto gol e participou muito do jogo. Tem muita iniciativa.

 

MVP – Maurício – não apenas pelos gols e chances criadas, mas, por não desistir nunca, lutar o tempo inteiro. É um belíssimo jogador.


 

☻ A SÚMULA DA PARTIDA: TUPYNAMBÁS 2x4 CRUZEIRO

 

♦ Motivo: 4ª Rodada do Campeonato Mineiro de 2020

♦ Local, Hora, Data: Estádio Munic. Mário Helênio, Juiz de Fora, 02/02/2020, 19:00 h

♦ Arbitragem: Ronei Cândido Alves +Frederico Soares Vilarinho e Marcyano da Silva Vicente, com boa atuação.

♦ Cartões Amarelos: Léo Salino, Guilherme Bottan e Ygor (Tupynambás) + Arthur, Felipe Machado, Jhonatã Robert e Maurício (Cruzeiro).

♦ Gols: Wéldon Grafite (4’), Fabinho Alves (13’), para o Tupynambás + Edílson (66’ e 76’), Maurício (81’) e Jhonatã Robert (89’) para o Cruzeiro.

♦ Público e Renda: Não informados

 

☺ Cruzeiro (4-2-3-1): Fábio, Edílson, Cacá (Arthur), Léo e João Lucas; Felipe Machado e Jadsom (Judivan); Éverton Felipe (Pedro Bicalho), Maurício e Jhonatã Robert: Roberson.

DT: Adílson Baptista (No Cruzeiro= 176 J com 100 V, 34 E, 42 D, aproveitamento = 63%)

 

☻ Tupynambás (4-4-1-1): Guilherme Bottan, Wéldon Grafite, Adriano, Sílvio e Lúcio; Léo Salino (Sávio), Albert, Ygor, Renan (Michel Benhami); Fabinho Alves; Yago Caju.

DT: José Luiz Peixoto

 

Homenagens Especiais para os aniversariantes desta semana: Valéria Duarte Costa e Mariana Diniz Duarte (30/01), Maurício Bicalho de Melo (31/01), Arilane Chiabi (31/01), Filó Marçal (31/01), e Roberto Luiz Lima Guimarães (01/02), Laurinha Estrela (01/02), Chyrlei Prando (02/02) e Hilda Fernandes Cintra (03/02).

 

Homenagens desta coluna: Renata Batista, Giane Alves, Lenna Lopes, Rodrigo Lazzarini, Otacílio Costa Neto, Eliezer de Oliveira Mattos Jr., Harry Assaf, Zirlei Pereira, Marcelo Mendicino, Alisson Guimarães, Márcio Yguer, Juninho Cúrcio, Daniel Rezende, Mauro Marcelo Quintão, Wilson Leão e Elson Modesto.

 

E de Conceição do Mato Dentro e Região: A homenagem hoje vai para a família Lazzarini, que é um reduto de grandes cruzeirenses da nossa terra.

 

“Cruzeiro, Cruzeiro Querido...Tão Combatido, Jamais Vencido”

 

Por: João Chiabi Duarte - @JoaoChiabDuarte

Edição: Renata Batista - @Re_Battista

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe sua crítica, elogio ou sugestão para que possamos melhorar sempre!

Fale Conosco