Cruzeiro alcança a segunda vitória na raça: 1x0 no Villa Nova

 

Mundo Azul,

 

☻ As reminiscências da partida Cruzeiro 1x0 Villa Nova – Quando as equipes adentraram o gramado do Mineirão, o Cruzeiro surpreendeu ao apresentar a famosa camisa azul estrelada manchada pela lama, expressando a nossa solidariedade para com as vítimas das chuvas que tem acometido todo o estado de Minas Gerais, mas, desta vez tendo Belo Horizonte como o EPICENTRO do fenômeno.

Cruzeiro doa cestas básicas e usa camisas sujas de lama para alertar perigo das chuvas em Minas Gerais. Foto: Pedro Vale

 

Para se ter ideia do volume de chuvas que tem assolado a capital mineira, segundo as últimas informações choveram em apenas 5 horas um volume estimado de 150 mm, ou seja, volume equivalente à média de uma quinzena do mês de janeiro, uma coisa absurda. Várias regiões nobres da capital intransitáveis, águas arrastando carros boiando pelas ruas de vários bairros da cidade, numa situação caótica e difícil de explicar, mas, também é fato que o volume de águas caindo na cidade é realmente assustador.

 

Mas vamos ao futebol... No Cruzeiro 2020, Adilson Batista praticamente manteve o time da estreia na vitória de 2 x 0 sobre o Boa Esporte na semana passada, com Fábio no gol, Edilson, Cacá, Léo e Rafael Santos na linha de 4 zagueiros; Adriano e Jadsom eram os volantes; Maurício, Rodriguinho e Alexandre Jesus eram os meias de aproximação e Judivan era o centroavante (uma vez que Thiago foi vetado para esta partida). A decisão é acertada e visava dar mais conjunto para o time de garotos montado para a temporada, sendo Fábio, Edilson, Léo e Rodriguinho os jogadores mais experientes com capacidade de liderar o grupo de jovens jogadores e cumpre dizer que especialmente os defensores tem atuado com muita sobriedade. Rodriguinho voltando de 8 meses de inatividade, ainda se ressente de um maior ritmo de jogo, mas, hoje se apresentou bem mais para o jogo.

 

Entretanto, o Cruzeiro na partida de hoje, não teve bom aproveitamento de passes, o que dificultou demais a nossa criatividade e a criação de chances claras de fazer gols. Mas, o camisa 11 Maurício, foi novamente o jogador que mais criou problemas para a defesa do Villa Nova, que veio ao Mineirão para atuar fechadinho, com 2 linhas de 4 jogadores e confiando na velocidade de Paulinho no ataque, para caindo nas costas do Rafael Santos criar problemas para a defesa do Cruzeiro. Mas, o Cruzeiro tinha grande posse de bola e contava com boas atuações no sistema defensivo, que evitavam que o Villa criasse chances cristalinas de gol.

 

Como cachorro ofendido de cobra tem medo de linguiça, Judivan entrou por cima num lance com o lateral do Villa Nova (não se pode esquecer que ele sofreu uma contusão grave após receber uma entrada criminosa de um volante uruguaio atuando pela seleção sub20, que o tirou dos gramados por longo tempo), o camisa 2 Roniery e levou o amarelo.

 

Depois fez duas faltas marcadas pelo árbitro e ficou correndo riscos de levar o segundo amarelo e acabar sendo expulso. Isto explica a sua substituição por Welinton no intervalo, porque a rigor, ele não fazia uma má partida, tendo inclusive criado e perdido uma grande chance de gol nos descontos da etapa inicial, além de ter deixado uma ótima bola para a conclusão de Rodriguinho da entrada da área.

 

Sem o 9 característico, o Cruzeiro abria Welinton e Alexandre Jesus nas pontas e colocava Rodriguinho e Maurício por dentro, deixando os dois beques do Villa Nova, sem função, ganhando ainda mais posse de bola, pois, o Villa Nova raramente conseguia trocar passes dentro do campo do Cruzeiro. Porém, o tempo ia passando e o 0x0 no placar impunha mais nervo ainda aos garotos do Cruzeiro. Caio Rosa substituiu Alexandre Jesus, mas também não entrou inspirado em campo. O Cruzeiro teve uma chance excepcional com um ótimo cruzamento de Rafael Santos para Maurício que errou o cabeceio na linha da pequena área, aos 27’ do segundo tempo.

 

Adílson tirou Adriano e colocou Marco Antônio em campo e o garoto entrou muitíssimo bem na partida. Calmo, com grande visão de jogo, passou a distribuir melhor a bola na zona de criação e foi numa ação dele que surgiu o gol do Cruzeiro, numa infelicidade do zagueiro do Villa Nova que no afã de cortar a bola, deu uma testada firme contra o seu gol já aos 39’ da etapa final, gol que nos deu a vitória suada, na raça, mas, merecida, porque hoje água mole em pedra dura, tanto bate até que fura e hoje a água não parou de cair, não é mesmo?

O time celeste comemora com o camisa 20, Marco Antônio. Jogador deu o passe que gerou o gol cruzeirense. Foto: Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

 

Uma vitória importante que nos permitiu igualar a pontuação do líder da competição. Fábio completou a sua 873ª partida e ainda não sofreu gols este ano. Hoje os destaques do time foram Rafael Santos, Jadsom e Maurício. Também nossos defensores foram muito bem na partida, com destaque para a seriedade de Edílson que vem atuando muito bem na marcação, fazendo boas coberturas e fazendo uma transição sempre com qualidade. Cacá e Léo tem formado uma dupla muito firme e procurado sair jogando sem rifar muito as bolas.

 

Ainda há muito o que progredir e a nossa torcida sabe disto, tem procurado apoiar a garotada. Adilson Batista fez a leitura correta da partida, dos problemas associados à tomada de decisão deficiente e erros de passe. O Cruzeiro ainda não estreou os novos contratados e a maior expectativa recai sobre o meia de criação Everton Felipe que vai certamente aportar qualidade ao time.

 

☻ DEFINIÇÕES RELATIVAS AO ELENCO DO CRUZEIRO para 2020: Ainda falta a definição da situação dos jogadores experientes Fred, Dedé, Rodriguinho, Marcelo Hermes e Ariel Cabral, após se definirem as saídas de Manoel (Trabsonspor – Turquia), as rescisões dos contratos do goleiro Rafael (ainda sem destino), Fabrício Bruno (sem destino) e Thiago Neves (foi para o Grêmio). Foram também acertados, o empréstimo de Sassá (Coritiba), as idas de Egídio e Henrique (Fluminense), os empréstimos de Orejuela (Grêmio) e Jadson (Bahia).
Jogadores que entraram na justiça contra o Cruzeiro: David e Ederson.

 

☻ Chegadas confirmadas: Machado e Jonathan Robert (Grêmio), Everton Felipe (São Paulo), João Lucas (Ceará), Roberson (Bragantino)

 

☻ Jogadores Experientes que ficaram: Fábio, Edílson e Léo. Robinho (em recuperação de contusão). Rodriguinho (ainda não definiu a permanência, mas, segue atuando).

 

☻ OS LANCES MAIS RELEVANTES DA PARTIDA

 

☺ 2’ – Maurício recebe na meia direita, avança e chuta de perna direita, bola vai para fora.

 

☻ 10’ - Bruno Smith recebe na entrada da área, ajeita para a perna direita e finaliza para o gol. A bola desvia em Rafael Santos, deixa Fábio estático no lado esquerdo da meta e por pouco o Villa não abre o placar no Mineirão, a bola passou raspando a trave direita.

 

☺ 12’ – QUE CHANCE! - Rápido contra-ataque do Cruzeiro. Judivan serve Rafael Santos, que passa por Roniery, e da entrada da área chuta forte para o gol, Vilar faz boa defesa, dá rebote que sobra para o ataque azul, Maurício cabeceia e a bola raspa a trave direita do Villa.

 

☺ 22’ – Alexandre Jesus escora para o meio da área, e encontra Maurício. O camisa 11 chega batendo forte e a bola passa perto da trave direita de Vilar.

 

☺ 26’ – Boa combinação no lado direito do ataque do Cruzeiro entre Maurício e Rodriguinho que arrisca o chute de perna esquerda, de fora da área, mas, Villar faz fácil defesa.

 

☺ 42’ – Boa trama do ataque do Cruzeiro. Judivan serve Rodriguinho, que de primeira, finaliza em busca do ângulo esquerdo de Vilar, e a bola vai sobre a meta do goleiro do Villa.

 

☺ 45 + 3’ – Cruzamento de Rafael Santos na área, e a defesa do Villa Nova afasta de forma parcial. Judivan recupera a bola, passa por um jogador do Villa e tenta a finalização. Porém, o zagueiro do Leão se joga na bola para salvar o que poderia ser o primeiro gol do Cruzeiro.

 

♣ 45 + 5’ – FIM DO PRIMEIRO TEMPO

 

◘ 46’ – Sai Judivan e entra Welinton.

 

◘ 60’ – Sai Alexandre Jesus e entra Caio Rosa

 

☺ 60’ – Primeira chegada relevante do Cruzeiro na etapa final, com Welinton levando vantagem sobre o lateral esquerdo e cruzando para a área, mas, o fez nas mãos de Villar que cortou o cruzamento e evitou o gol.

 

☺ 72’ – A MELHOR CHANCE DE GOL CRIADA NA PARTIDA - Rafael Santos cruza na pequena área e encontra Maurício. O camisa 11 do Cruzeiro cabeceou mascado, e o goleiro do Villa se joga na bola e faz grande defesa.

 

◘ 79’ – Sai Adriano e entra Marco Antônio.

 

☺ 84’ – GOL DO CRUZEIRO - Marco Antônio cobra escanteio na área e a defesa do Villa faz o corte parcial. Na sequência, o camisa 20 do Cruzeiro recoloca novamente a bola na área, e o volante Wellington, no afã de cortar a bola, cabeceou contra o seu próprio gol. Alívio no Mineirão, todo o time do Cruzeiro se abraça comemorando o gol importante.

 

☻ 90 + 1’ - Cobrança de escanteio afastada parcialmente. Na sobra, Leandro Brasília finaliza forte, e a bola passa rente ao poste esquerdo de Fábio.

 

♣ 90 + 4’ – FIM DO JOGO: Cruzeiro 1 x 0 Villa Nova (9 chances do Cruzeiro contra 2 do Villa Nova) – O Cruzeiro foi bem melhor na etapa inicial.

 

SÚMULA DA PARTIDA: CRUZEIRO 1 x 0 VILLA NOVA

 

♦ Motivo: 3ª rodada da fase de classificação do Campeonato Mineiro de 2020

♦ Local, Data e Hora: Mineirão, Belo Horizonte, 28/01/2020, 20:00 h.

♦ Cartões Amarelos: Judivan, Rafael Santos e Adriano (Cruzeiro) + Rodolfo Mohl e Roniery (Villa Nova).

♦ GOL: Welinton contra, aos 84’.

♦ Público e Renda: não fornecidos

♦ Arbitragem: Felipe Fernandes de Lima (com boa atuação) + Marconi Helbert Vieira e Pablo Almeida Costa (não erraram nenhuma marcação na partida).

 

☺ Cruzeiro (4-2-3-1): Fábio, Edílson, Cacá, Léo e Rafael Santos; Jadsom e Adriano (Marco Antônio); Maurício, Rodriguinho e Alexandre Jesus (Caio Rosa); Judivan (Welinton)

DT: Adilson Baptista

 

☻ Villa Nova (4-4-1-1): Villar, Roniery (Renato Bruno), Rodolfo Mohl (Welinton Reis), Diego Macedo e Iury; Welinton, Augusto Recife, Diogo Oliveira e Bruno Smith (Leandro Brasília); Paulinho; Leandro Cearense. DT: Emerson Ávila.

 

Homenagens Especiais desta coluna aos aniversariantes de Janeiro: Ana Cristina Duarte Brito e Jardel Prata Ferreira (5), Evandro Oliveira (9), Rachel Diniz Duarte (15), Sessé Mascarenhas (20), Guilherme Diniz Duarte (21), Jackson Chiabi Duarte e Renílson Marcos de Lima Guimarães (28)

 

Time de Homenageados desta coluna: Júlio Reis, Isaac Mirai, Lena Lopes, Gil Campos, José Eustáquio Dourado, Rômulo Rodrigues Jr., Laurinha Estrela, Mariza Lobato, Sandrinha Fernandes, Carlos H. C. Campos e Elias Guimarães.

 

Time de Conceição do Mato Dentro: MG e Região: Eliezer de Souza Mattos, Sensei Titi Lazzarini, Cristiano Simões, Mauro Quintão, Rita Silveira, Lôra Costa, Cláudio Alberto Carvalho Carneiro, Geraldo Reis Maia, Dalmar Santana Duarte, Alisson e Douglas Duarte Andrade.

 

“Cruzeiro, Cruzeiro Querido...Tão Combatido, Jamais Vencido”

 

Por: João Chiabi Duarte - @JoaoChiabDuarte

Edição: Renata Batista - @Re_Battista

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe sua crítica, elogio ou sugestão para que possamos melhorar sempre!

Fale Conosco