• Ezequiel Silva

Uma antiga demanda finalmente atendida

Em meados dos anos 1960, Felício Brandi presidia o Cruzeiro de maneira inovadora, com ideias simples mas de muito impacto posterior. Foi assim quando ele acompanhou de perto a construção do Mineirão e escolheu o lado da torcida do Cruzeiro na arquibancada do Gigante da Pampulha, quando promoveu uma campanha de doação de material escolar na periferia de Belo Horizonte - os jogadores iam pessoalmente entregar lápis e cadernos nas escolas para crianças carentes -, ou quando ele articulava jogos amistosos da equipe pelo interior do estado, aproveitando da melhor maneira a onda positiva gerada pelo título da Taça Brasil de 1966.


Como dito, ideias simples mas de forte impacto a longo prazo. Desde então, o Cruzeiro cresceu esportivamente, e a sua torcida extrapolou os limites de Belo Horizonte - onde já era imensa - transformando-se nas décadas seguintes em maioria também no interior mineiro, dominando até os dias atuais as divisas do estado diamante.


Prova maior é o considerável número de cidades que contam com filiais e sub-sedes das maiores torcidas do clube, e a grande quantidade de caravanas promovidas em localidades de todo o estado, que em dias de jogo do Cruzeiro no Mineirão rumam para BH em ônibus e carros sempre abarrotados de gente. Sem contar as inúmeras pesquisas de opinião que insistem em esfregar na cara dos antis o domínio estrelado nas alterosas.


A Caravana do Cruzeiro, projeto lançado no último final de semana - e que já nos reservou episódio emocionante, com a torcedora Dona Elizabeth declarando o seu amor incondicional ao clube frente ao escudo mais bonito do mundo - atende a uma demanda antiga da torcida interiorana. Essa importante parcela da torcida viu-se durante muito tempo marginalizada pelas gestões do clube, sendo deixada de lado mesmo representando um volume importante para as receitas do clube.


A carreta azul, linda por sinal, leva o clube até àquele torcedor que não tem a oportunidade de ir com tanta frequência ao estádio, por inúmeros motivos. Esse era um velho pedido da torcida, que ansiava por uma visibilidade do clube para quem também o ajuda por tanto tempo a manter-se de pé, mesmo nas piores crises, e não importando a distância. Através do contato com a loja de produtos oficiais, com os mascotes e com uma espécie de memorial do clube, a torcida tem a sensação de viver o Cruzeiro mais de perto, mesmo que por algumas horas.

Caravana do Cruzeiro


Quem é do interior, e já encarou a estrada para ver o Cruzeiro, sabe o que estou escrevendo. Ser Cruzeiro é mesmo emocionante, é incondicional, é uma entrega sem precedentes, como bem descreveram as palavras e os gestos de Dona Elizabeth.


Essa caravana é um grande acerto da direção do clube, e tem tudo para ser mais um sucesso de público e mídia em Minas Gerais, como é o Cruzeiro Esporte Clube, o maior acontecimento esportivo na história deste estado.



Vamos Cruzeiro! Vamos lutar! Vamos jogar com raça, sair dessa desgraça e voltar pra Série A!!!


Um abraço aos amigos do DebateZeiros!



Por: Ezequiel Silva - @ezequielssilva89

Edição: Renata Batista - @Re_Battista