Cruzeiro 1x2 Emelec: O tempo de errar passou!

Salve, salve seus primos do Rafinha!


Não deu para o Cabuloso!


No jogo contra o time da Companhia Elétrica o Cruzeiro sofreu um apagão (ba dum tss!) e foi derrotado pela primeira vez em casa, na temporada atual. Com isso a Raposa perdeu a chance de conquistar o primeiro lugar geral da Libertadores.


Depois de um primeiro tempo extremamente apático, que terminou com o Emelec na frente do placar, o time azul voltou melhor na segunda etapa e empatou a partida em belo gol de Sassá. Quando o jogo já se encaminhava para os momentos finais o árbitro marcou pênalti de Edilson em Angulo. O goleiro Fábio acertou o canto, mas não conseguiu evitar o gol equatoriano. Com o resultado, somado a vitória do Palmeiras em São Paulo, o Cruzeiro se classificou para as oitavas com a segunda melhor campanha da competição.

Edilson durante a partida contra o Emelec - Foto: Agência i7/Mineirão


Bora ao jogo?


Primeiro Tempo


O técnico Mano Menezes mandou a campo um time bem mexido, com seis modificações em relação ao jogo contra o Goiás. A equipe celeste sentiu muito as mudanças e sofreu para construir as jogadas, levando pouco risco ao gol do adversário.


O primeiro lance que levantou a arquibancada aconteceu com quase 20 minutos de jogo. O atacante Sassá aproveitou um vacilo da zaga equatoriana, invadiu a área e foi derrubado. Pênalti claro e não assinalado pelo árbitro André Rojas.


Com o desenrolar do tempo, o Emelec começou a avançar mais ao ataque, deixando espaços para o Cruzeiro. Ariel Cabral arriscou da entrada da área, após rebote na cobrança de falta de Edilson, mas a bola passou raspando a trave direita do goleiro.


O baque celeste veio aos 40 minutos. Egídio fez bela jogada na defesa, tocou a bola para Rodriguinho que foi interceptado por Matamoros. O meia tocou a bola para João Rojas, que arriscou uma finalização de longe, a bola bateu no travessão e voltou no corpo do goleiro Fábio, indo morrer no fundo das redes. Primeiro gol sofrido pelo Cruzeiro na atual edição da Libertadores.


Sem mais emoções, o árbitro decretou o fim do primeiro tempo.


Segundo Tempo


Mano Menezes percebeu que o Cruzeiro não produziu o suficiente nos 45 iniciais e promoveu duas alterações já no intervalo: sacou Ariel Cabral para entrada do Robinho e colocou David no lugar do Rafinha.


As alterações surtiram efeito e a Raposa passou controlar as ações do jogo. Já nos minutos iniciais o time celeste teve oportunidades com Rodriguinho, Fabrício Bruno e Edilson. Aos 19 minutos Mano promoveu a entrada de Thiago Neves no lugar de Jadson.


Depois de muito pressionar o adversário, o Cabuloso conseguiu o gol de empate numa belíssima finalização de Sassá. Edilson cruzou na segunda trave, Leo serviu o atacante que dominou e estufou as redes com força. Explosão azul celeste na Toca 3!


O time celeste chegou a virar o jogo com David, mas o auxiliar marcou impedimento de forma equivocada. Segundo erro decisivo da arbitragem contra o Cruzeiro na partida.


A equipe estrelada controlava o jogo, mas em um erro de marcação acabou deixando Angulo entrar sozinho na área. Edilson derrubou o atleta do Emelec e o juiz apitou pênalti. O próprio Angulo cobrou e marcou, dando números finais a partida.


O primeiro lugar geral da competição garantiria ao Cruzeiro o direito de decidir em casa até a semifinal, importante vantagem em se tratando de Libertadores. Para continuar disputando os jogos de volta em casa até a fase que antecede a final, o Cruzeiro precisa torcer para não cair na mesma chave do Palmeiras. Caso isso aconteça, os Palestras só se enfrentariam em uma possível disputa do título.


Ao fim da partida o treinador Mano Menezes “cobrou” maior presença da torcida do Cruzeiro nos jogos decisivos. Gostaria de lembrar ao treinador que a Nação Azul nunca abandonou o time, nem mesmo nos piores momentos, e não precisamos de puxão de orelha para ocupar as arquibancadas. Somos uma torcida de verdade, não uma falácia inventada pela imprensa. Imprensa essa que vendo o “grorioso” eliminado, após campanha vexatória, resolve converter toda sua frustração em matérias para ridicularizar o Maior de Minas. Sério, é de dar pena, se bem que pena é o que mais tem nas redações esportivas por aqui.


Claramente o rendimento da equipe caiu drasticamente desde os jogos das finais do Mineiro. Então está na hora de retomar as rédeas e fazer esse elenco produzir tudo que pode, porque a Nação Azul não aguenta mais a insistência com determinados jogadores.


O mata-mata não perdoa displicência, apatia e teimosia!


A próxima fase da Libertadores só acontecerá depois da parada para a Copa América, mas até lá o Cruzeiro terá seis compromissos pelo Brasileirão e a disputa das oitavas de final da Copa do Brasil, contra o Fluminense.


Vamos acordar Cabuloso!


FICHA TÉCNICA: CRUZEIRO 1 x 2 EMELEC-EQU

Estádio: Mineirão- Belo Horizonte (MG) Data-hora: 8 de maio de 2019, às 19h15 (de Brasília) Árbitro: Andre Rojas (COL) Assistentes: Wilmar Navarro e John Alexander Leon(COL) Cartões Amarelos: Rodriguinho (CRU); Vega, Guerrero e Dreer (EME) Cartão Vermelho: não houve Público/ Renda: Presente: 24.417/ Pagante: 18.083/ R$ 393.347,00 Gols: Rojas, aos 40'/2ºT(0-1); Sassá, aos 21'/2ºT(1-1); e Brayan Angulo, aos 44'/2ºT(1-2) CRUZEIRO: Fábio; Edilson, Fabrício Bruno, Léo e Egídio; Henrique e Ariel Cabral (Robinho - intervalo); Jadson (Thiago Neves, aos 19'/2ºT), Rodriguinho, Rafinha (David - intervalo) e Sassá. Técnico: Mano Menezes. EMELEC: Esteban Dreer; Paredes, Mejía, Leandro Vega, Estácio (Johnson, aos 25'/2T), Wílmer Godoy, Queiroz (Arroyo, aos 32'/2ºT), Matamoros (Caicedo, aos 12'/2ºT), Rojas, Brayan Angulo, Fernando Guerrero. Técnico: Ismael Rescalvo


Por: Giane Alves - @giane_aalves

Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe sua crítica, elogio ou sugestão para que possamos melhorar sempre!

Fale Conosco