• Vinicius Matias

Cruzeiro 1x1 Boca Juniors: Eliminado porém de cabeça erguida

Cruzeiro não saiu do empate com o Boca e está eliminado da Libertadores 2018. O Time Celeste tentou, buscou o ataque desde o começo, teve um gol polêmico anulado, um pênalti desmarcado corretamente... Tudo isso em um Mineirão lotado e com uma festa belíssima da torcida desde o apito inicial. Só não teve a nossa classificação. O Boca Juniors suportou a pressão, empatou por 1 a 1 no fim e se garantiu na semifinal.


No duelo de ida, em Buenos Aires, o Boca havia vencido o Cruzeiro por 2 a 0, na Bombonera.

Cruzeiro x Boca Juniors, segundo jogo das quartas de final da Copa Libertadores 2018, no Mineirão, em Belo Horizonte. Foto:Vinnicius Silva/Cruzeiro

O JOGO


Primeiro Tempo


Assim que a bola rolou, o Cruzeiro partiu pra cima. Com cerca de 10 segundos de jogo, Arrascaeta já deu trabalho ao goleiro Rossi. Do outro lado, o Boca ia pra cima, o que deixou o jogo aberto e interessante, com as duas equipes alternando descidas ao ataque. Foram seis finalizações do Cruzeiro (uma no gol), contra quatro dos argentinos.


Os argentinos se sentiam a vontade. As escapadas de Villa e Pavón pelo lado direito geraram dificuldades para Egídio, que sofreu um pouco na marcação. Fábio, precisou espalmar chute de Zárate em cobrança de falta, aos 33min.


E exatamente em cobrança de falta para a área, dessa vez a favor do Time Estrelado, o goleiro Rossi não segurou a bola, Barcos aproveitou a sobra e mandou para a rede. Porém, o árbitro assinalou uma falta de Dedé, por erguer demais o pé no lance. Os jogadores do Cruzeiro se revoltaram com a marcação. O Cruzeiro deixou o campo reclamando muito da atuação do árbitro uruguaio Andrés Cunha.


Segundo tempo


Na volta para a etapa final, a Raposa seguiu no ataque. Em uma das chances, Dedé cometeu falta no goleiro e recebeu cartão amarelo. Aos 9min, Arrascaeta recebeu de Barcos e acabou derrubado na área. Pênalti marcado. E desmarcado. Isso porque a arbitragem, algum tempo depois, assinalou corretamente a posição irregular do “Pirata” no lance.


Aos 11min, Sassá entrou no lugar de Lucas Silva e correu para a pequena área. Um minuto depois, após cobrança de escanteio de Arrascaeta, Léo desviou e Sassá, que tinha acabado de entrar em campo, estufou a rede, 1x0.


Sem conseguir marcar, o Cruzeiro viu sua situação se complicar aos 35min, quando Dedé chegou atrasado, acertou Pavón, recebeu o segundo cartão amarelo e acabou expulso. Mesmo com um a menos, o Cruzeiro foi para cima e quase marcou com Raniel, que teve a chance após saída ruim do goleiro, mas o atacante dominou mal e desperdiçou.


O Boca suportou a pressão e ainda conseguiu o empate aos 48min. Gago cobrou falta, Ábila desviou com o peito, Léo falhou e Pavón mandou para o fundo do alvo, 1x1. Fim do sonho do Cruzeiro na Libertadores.


Hora de sacudir a poeira e pensar na decisão da Copa do Brasil, contra o Corinthians.


ESTATÍSTICAS

















Opinião: O Cruzeiro fez o que tinha que ser feito hoje, o Mano inclusive. Só espero que essa eliminação sirva de lição. Não é de hoje que esse time perde muitos gols. Precisamos caprichar mais nas finalizações.


E Infelizmente não dá para lamentar. Semana que vem já temos um título para disputar. Agora as atenções é na Copa do Brasil, nossa grande chance de ser campeão e salvar o ano, e voltar à Libertadores ano que vem.



FICHA DO JOGO


CRUZEIRO 1X1 BOCA JUNIORS


Motivo: Jogo de volta das quartas de final da Copa Libertadores

Estádio: Mineirão

Data: quinta-feira, 4 de outubro de 2018

Árbitro: Andrés Cunha (URU)

Assistentes: Nicolás Tarán e Mauricio Espinoza (URU)

Árbitro de vídeo: Leodán González (URU)

Gol: Sassá, aos 12min do 2º (CRU); Pavón, aos 48min do 2ºT

Cartões amarelos: Egídio, aos 35min do 1ºT. Dedé, aos 5min e aos 36min, Rafael, aos 31min do 2ºT (CRU) Pérez, aos 21min do 1ºT. Zárate, aos 32min do 2ºT (BOC)

Cartão vermelho: Dedé, aos 36min do 2ºT (CRU)

Pagantes: 48.925

Presentes: 56.971

Renda: R$ 2.652.600,00


Cruzeiro: Fábio; Edilson, Dedé, Leo e Egídio; Henrique e Lucas Silva (Sassá, aos 11min do 2ºT); Robinho, Thiago Neves e Arrascaeta (Rafinha, aos 30min do 2ºT); Barcos (Raniel, aos 19min do 2ºT)

Técnico: Mano Menezes


Boca Juniors: Rossi; Buffarini, Izquierdoz, Magallán e Olaza; Barrios, Nández e Pérez (Gago, aos 27min do 2ºT); Villa (Cardona, aos 42min do 2ºT), Zárate (Ábila, aos 35min do 2ºT) e Pavón

Técnico: Guillermo Schelotto

#AvanteCruzeiro #FechadoComOCruzeiro

Por: Vinícius Matias - @viniciusmatias1

Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe sua crítica, elogio ou sugestão para que possamos melhorar sempre!

Fale Conosco