• Walace Alves

Chegou a hora do basta!

O festival de horrores envolvendo o nome do Cruzeiro continua a todo vapor! A cada dia que passa, teme-se por algo vexatório que possa ser publicado. É muito triste constatar um clube acostumado a ver seus feitos e conquistas, com merecido destaque, nos cadernos e noticiários esportivos, agora assistir atônito os desdobramentos dos escândalos divulgados recentemente e a frequência em páginas policiais. Pobre torcedor!

O Cruzeiro não chegou a este ponto de um dia pro outro, é preciso entender isto. Foram muitos erros cometidos ao longo do tempo, escondidos pelas conquistas. Poucos se atentaram a este fato e o monstro veio crescendo, crescendo e hoje se apresenta assustador e temido.


Meus amigos uma coisa está bem clara: os que estão hoje a frente do clube e os que lá estiveram antes não estão nem um pouco preocupados com a instituição. Apenas travam uma batalha de poder se acusando mutuamente e, de verdade, não se importam se o clube ficar em frangalhos desde que eles possam assumir o controle! Lamentável o ponto que se chegou!!!


CHEGOU A HORA DO BASTA!!! O clube tem que se profissionalizar, tem que ser administrado com seriedade, seguir rígidos padrões de governança pra voltar aos trilhos e se manter vencedor.

Mas como fazer isto? A situação e a oposição se afastarem e uma pessoa de fora assumir o clube? Caro torcedor, pare de acreditar em “salvadores da pátria”, eles não existem. Já temos exemplos suficientes de que esta história é só mais um engodo e que o risco que se tem de algo muito pior é enorme. Então qual o caminho? O caminho é duro, mas necessário. Não devemos procurar atalhos, apostas arriscadas. Os grupos que tem poder de decisão no clube devem fazer um gesto de grandeza, sentar pra conversar, se unir e ajudando-se mutuamente buscar uma solução pra instituição.


Segue as iniciativas que precisam ser tomadas pelo Cruzeiro pra sair desta crise:


“Blindar” o time de futebol. Independentemente do que se possa vir a ser o caminho administrativo do clube, o time de futebol não pode ser afetado. É preciso dar tranquilidade aos profissionais diretamente envolvidos com a gestão do time e aos atletas.


Reunião dos centros de poder com a criação de um comitê “gestor da crise”. --> Situação, Oposição e notáveis do clube devem se unir e determinar pessoas que os represente para gerir a crise. Vejam que não estou falando de gestão do clube e sim da crise. este comitê pode ter figuras bem conhecidas de cada grupo.


Contratação de uma empresa de auditoria e consultoria. --> o objetivo é dar transparência e confiabilidade nos balanços contábeis do clube, seguindo padrões internacionais de governança empresarial e apontar quais os melhores caminhos para equacionar as dívidas do clube e como aumentar as receitas.


Licença da atual diretoria. --> a razão é simples, transparência e sinalização para a torcida, patrocinadores e mercado de que as coisas estarão diferentes de agora em diante.


Definição de uma diretoria provisória. --> observando o seguinte critério: Tem alguns nomes no Cruzeiro, independente do grupo, que são investigados por atividades ligadas ou não a gestão do clube, estas pessoas não podem estar à frente da gestão da instituição.


Voltando a falar do time de futebol especificamente, deixo claro que a minha maneira de ver futebol é muito diferente da maneira como o técnico Mano Menezes enxerga, isto não quer dizer que eu esteja certo e ele errado ou vice-versa. São escolhas. Pra mim, não temos que optar entre ganhar ou jogar um bom futebol, é possível conciliar os dois. O Cruzeiro de 2003 e mais recentemente, de 2013/14 são exemplos claros disto. Apesar de ter sido contra a volta ou a manutenção dele em momentos passados, por tudo o que está acontecendo no clube, o menos indicado era a demissão do treinador neste momento. Temos grandes jogadores que precisam assumir a responsabilidade e mostrar o que sabem e o que podem fazer.


Pra finalizar, penso que o clube deveria ter uma definição estratégica dos times da base. Vejo muitos aí falando que a base vem forte, após a conquista de algum campeonato, ledo engano e erro estratégico, misturados com falta de visão de longo prazo. O objetivo principal deveria ser o de revelar talentos e o futuro aproveitamento dos mesmos no time principal, a conquista de torneios não deveria ser objetivo, nem condicionante para uma avaliação positiva do trabalho, apenas uma consequência.


Saudações celestes!

Por: Walace Alves - @Blog_Tendencias

Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe sua crítica, elogio ou sugestão para que possamos melhorar sempre!

Fale Conosco