• Vinícius Fortunato

Rápido e rasteiro?

Salve Nação Azul Celeste, meu nome é Vinicius Fortunato. Tenho 27 anos, sou cruzeirense desde que me entendo por gente, um cara teimoso que cisma de escrever algumas bobeiras futebolísticas. Tomara que tenham alguns doidos decididos a me doarem alguns minutos de sua atenção aqui no DebateZeiros.


Pra iniciar meus textos aqui no blog decidi falar sobre o que mais tem me preocupado em 2019. A falta de peças de velocidade no elenco do Cruzeiro.


Vendo os jogos recentes do Cabuloso eu fiquei extremamente incomodado de como a falta de velocidade influenciou no declínio técnico do time.


Vou usar os últimos quatro jogos do time no campeonato para servir como base do que estou falando.

Primeiro foi o confronto contra a Patrocinense, o time vencia por 1x0 quando o atacante David saiu devido uma contusão muscular. Até então o camisa 11 fazia uma partida boa, tinha feito o gol e era a válvula de escape do time pelo lado esquerdo do ataque. Sassá entrou em seu lugar (Mano tem feito bastante essa escolha). O time caiu de rendimento, vencemos, mas o placar mínimo prevaleceu.

David comemora o gol marcado diante do Patrocinense. Foto:Vinnicius Silva/Cruzeiro


Em seguida um confronto com o Atlético-MG, apesar de um clássico Cruzeiro tomava conta do jogo, Rafinha era o destaque do time, aberto pela esquerda fazia uma boa partida, mas o forte calor que fazia na hora do jogo fez com que o camisa 7 abandonasse o jogo, situação normal, afinal estamos falando de um jogador de 35 anos de idade. O escolhido para a vaga foi o recém-contratado Jadson. Volante de origem o jogador não conseguiu dar sequência as investidas que seu companheiro estava fazendo, o resultado foi que o time viu seu desempenho técnico cair novamente, porém dessa vez tomamos o empate.


Contra o Boa Esporte outro tropeço e novamente um declínio técnico com a ausência de um velocista. O estreante, Marquinhos Gabriel fazia uma boa partida, até ser substituído por Sassá, o camisa 99 novamente entrou como um segundo atacante aberto na esquerda, obviamente não funcionou e saímos com mais um empate na conta.

Marquinhos Gabriel em seu primeiro jogo com a camisa do Cruzeiro - Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Domingo passado, contra o Vila Nova, Marquinhos Gabriel e Rafinha eram os responsáveis pela velocidade no ataque cruzeirense. Mano usou uma formação que dificilmente utiliza, dois pontas mais agudos, tentando deixar o time mais rápido, Robinho que sempre faz o lado do campo como um meia armador foi poupado. O que chama atenção nesse jogo é que diferente dos últimos, o treinador celeste optou por uma estratégia diferente durante as substituições. Vencendo o jogo por 2x0, o mandatário celeste desta vez optou por tirar um homem de velocidade e colocar outro com características semelhantes, Mano Menezes colocou Renato Kayzer no lugar de Rafinha, o camisa 22 deu sequência a boa atuação de seu companheiro e participou diretamente do terceiro gol do Cruzeiro, tento este anotado pelo garoto Raniel.



Depois de toda essa reflexão eu tiro como conclusão de que precisamos e muito de um atacante de beirada de campo, Keno e Pedro Rocha surgem como as principais opções de mercado, ambos certamente chegariam para ser titular, porém é mais que claro que o Cruzeiro não vai contratar nenhum dos dois devido às altas cifras que teriam que ser investidas. Apesar de achar importante, entendo o atual momento financeiro que vivemos e o que eu menos quero é outra ação na FIFA.


Então o que fazer? Bom, eu daria sequência aos quatro jogadores que temos, principalmente o jovem Renato Kayzer. O jogador tem apenas 22 anos e é o que menos tem recebido oportunidades, já que o jogador foi incluído no elenco com o aval do treinador tem que receber mais oportunidades. Outro ponto que gostaria de destacar é que acompanhei todos os jogos da nossa equipe sub 20 na Copa São Paulo, muito se fala do atacante Vinicius Popó, mas eu destacaria outro jogador para nos ajudar nessa carência de velocidade. O camisa 10 Michel fez uma competição razoável, acredito que o mesmo teria um aproveitamento melhor se em vez de meia de ligação fosse escalado como segundo atacante. O jovem tem boa força física, habilidoso e tem um bom arremate para o gol, características que o qualificam a jogar próximo a área do adversário, isso seria uma aposta interessante.

A pedido de Mano Menezes Renato Kayser será aproveitado em 2019. Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro


Por último muito tem se falado do atacante Michael do Goiás. Ele é sem dúvida um bom jogador apesar de jovem. O grande problema é que por ser promissor acredito que voltamos ao problema do Keno e do Pedro Rocha, a questão financeira.


Mano Menezes tem um grande abacaxi em suas mãos para resolver, um desafio inclusive que já o acompanha a alguns anos, mas mesmo assim pelo seu talento e com as opções que tem acredito que podemos melhorar neste quesito.


Até a próxima Nação.


VAMOOOOO CRUZEIROOOOOOOOOOOO!


Por: Vinicius Fortunato - @fortunatoxD

Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe sua crítica, elogio ou sugestão para que possamos melhorar sempre!

Fale Conosco