• Ezequiel Silva

Boa sorte, Filipe!

Hoje venho compartilhar com os nobres leitores a felicidade de ver o nome do agora ex-ponteiro Filipe ser anunciado como novo treinador do Sada Cruzeiro. Filipe é para muitos torcedores (e eu me incluo nessa turma) a cara do Sada Cruzeiro. Não só pelo que ele fez nos últimos 11 anos dentro das quadras do Divino Braga e do Riachão, casas históricas do Sada, mas pelo que ele representa: amor à camisa, dedicação ao projeto e muita identificação com a torcida.


Filipe revelou numa entrevista em agosto de 2020 o desejo de um dia assumir uma outra posição dentro do clube celeste, fora da quadra. E agora esse desejo se concretiza. Como capitão da equipe, Filipe sempre buscou repassar aos mais jovens a sua experiência através do exemplo, como atleta e como ser humano. Em alguns momentos, ele fez a ponte entre comissão técnica e jogadores, e conhece como poucos os caminhos do CT do Barro Preto.


Natural de Joaíma, cidade do Vale do Jequitinhonha, Filipe tem 41 anos e conquistou pelo Sada Cruzeiro 39 taças. Antes, passou por times como Minas, Ulbra, Cimed, Sesi-SP e Banespa (neste último ele foi campeão da Superliga na temporada 2004-2005). Além de toda sua bagagem como jogador e líder nato dentro do elenco, Filipe se credenciou preparando-se no campo acadêmico: ele é graduado em Educação Física e tem MBA em Gestão Empresarial.


Filipe terá como fiel escudeiro Beto Martelete, outro grande nome do Sada Cruzeiro. Beto, que trabalha no Sada há 12 anos, é um remanescente dos tempos de Sada Betim, e também é uma importante figura na explosão de títulos que levou o modesto projeto da família Medioli a se tornar Campeão de Tudo e motivo de orgulho para a nação cruzeirense.

A decisão da diretoria demonstra a confiança dos gestores nos talentos internos, na continuidade do trabalho e no sucesso ainda maior do projeto. Claro que a sombra do mestre Marcelo Mendez e as comparações com a obra do argentino serão inevitáveis, mas é importante que a torcida entenda também as diferenças de postura e visão de jogo que naturalmente ocorrerão, pois trata-se de pessoas diferentes. Apesar de ser um discípulo de Mendez, Filipe certamente tem a sua visão particular sobre o jogo, e em algum momento a personalidade do novo treinador vai aparecer no time.


O desafio é gigante, mas o Sada Cruzeiro não poderia estar em melhores mãos.


Boa sorte ao nosso eterno capitão!


Abraço aos amigos e amigas.



Por: Ezequiel Silva - @ezequielssilva89

Edição: Renata Batista - @Re_Battista

Fontes: site Olimpíada Todo Dia; Sada Cruzeiro.

Fotos: Divulgação/Sada Cruzeiro