• Wagner Jerônimo

Nunca deixe de ser criança, Torcedor Cruzeirense

Hoje é 12 de outubro, sexta-feira, dia das crianças. Aos católicos, o dia é de um maior simbolismo, pois comemora-se o dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil. A quem acredita, que as bênçãos dela, paire sobre nosso país, país que precisa tanto de bênçãos, nesses momentos tão conturbados, de extrema divisão de ideias, de valores e de pensamentos que tomaram conta da nossa nação, nesses últimos tempos.

Criançada se divertindo como o mascote do Cruzeiro, o Raposão. Foto: Rodrigo Fuscaldi / Globoesporte.com


Em tempos difíceis, onde nós adultos buscamos diversas formas para nos distrairmos, e esquecermos o atual momento político, social e econômico do Brasil, o futebol sem dúvidas é uma bela e importante válvula de escape e serve como uma fuga da realidade a nós imposta. E o Cruzeiro, graças as suas partidas carregadas de emoções, de sentimentos extremos, ora de descontentamento com os bastidores da bola, ora com as importantes vitórias dentro de campo, traz à tona aos torcedores cruzeirenses, um misto de sentimentos de querer doses homeopáticas de Cruzeiro por toda a vida.


Ser cruzeirense é não desistir de amar o clube, nem mesmo quando as forças dos bastidores do futebol, se revelam tendenciosas, ou estranhas. Ainda soa esquisito o modo de como a arbitragem da Libertadores, “travou” o Cruzeiro nesse ano. Mas ser cruzeirense é persistir, lutar, crer incondicionalmente, vibrar, sorrir, chorar, se emocionar, se entregar de corpo e alma e ter orgulho das cinco estrelas que carrega no peito e no coração, assim como foi na linda festa do torcedor no Mineirão, na última quarta-feira, pela final da Copa do Brasil.

Torcedor mirim nas arquibancadas apoiando o Cruzeiro Foto: Washington Alves / Cruzeiro


Valores como não desistir, amar incondicionalmente o clube de coração, todos nós aprendemos desde criança, certo? Quando somos crianças temos a energia, a força e a inocência de amarmos o clube de coração, sem preocupação alguma de se importar com dinheiro, status, roupas, tirar selfies, propagar o ódio com cânticos que firam a dignidade humana, nada disso. Desde criança, quando escolhe-se torcer pro Cruzeiro, o único sentimento que realmente importa é o amor de falar que escolheu as cinco estrelas pra torcer pro resto da vida.


Que nós adultos, incentivemos que a imensa torcida do Cruzeiro cresça ainda mais, incentivando aos novos pequenos torcedores, a irem nos estádios para ver esse clube especial e tão vencedor dentro de campo. Que nós ensinemos a esses pequenos a torcer para o clube, e apenas somente para ele, e não por pessoas ou pela politicagem. Que ensinemos as crianças a irem nos jogos pra verem o seu clube jogar, e não apenas pra ver o time ganhar. Que ensinemos a eles, que é possível sim brincar, se divertir, sorrir e chorar por futebol sem violência, sem racismo, sem homofobia e sem qualquer tipo de preconceito ou julgamento de valores.

O garoto Denner Jonathan, que comoveu a internet em 2017, ao desenhar em uma camisa branca, escudo e patrocinadores, semelhante à oficial do Cruzeiro Esporte Clube. Foto: Reprodução


Que o futebol seja a nossa válvula de escape, e que o Cruzeiro seja o nosso melhor encontro com tudo o que há de bom na vida. Alegrias, vitórias, amor, emoções a flor da pele e felicidade. Esses ótimos adjetivos, dependem exclusivamente do nosso sentimento de sempre sermos crianças e que levemos para a nossa torcida, para as nossas famílias, para os estádios de futebol, esse importante toque especial que só a criança pode nos ensinar.


Esses são os valores que esse humilde colunista acredita, para que possamos acreditar para termos uma torcida ainda melhor e ainda mais numerosa, no qual o clube já possui. Sejamos como as crianças, e as incentivemos sempre a ser Cruzeiro Esporte Clube de coração e alma.


Um grande abraço a todos. Até a próxima!!!


Por: Wagner Jerônimo - @Wagner_BSKT


Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe sua crítica, elogio ou sugestão para que possamos melhorar sempre!

Fale Conosco