• Walace Alves

Crônica: Pobre Futebol Brasileiro

Olá amigos, passados 3 anos do vexame da Copa do Mundo ainda vejo dirigentes, técnicos, jogadores e a mídia falando em mudanças para o futebol brasileiro. Quanta hipocrisia! Sabe quem está interessado em mudar o futebol brasileiro para melhor? Nenhum deles!

Reclamações sobre calendário, pagamentos, fair play financeiro, respeito a contratos, violência e tudo mais que você já viu e ouviu, esqueça! Nenhum deles quer ver isto resolvido! Acompanha comigo: Quem faz o calendário do futebol brasileiro, em última instância? Os clubes e a mídia detentora dos direitos de TV, certo? Os mesmos presidentes de clubes e a mídia que bradam pela modernidade! Interessante não? Reclamam de algo que eles sabem como vai ser e que deixa um caminho pronto para servir de desculpa para uma derrota futura! Inúmeras vezes já ouvimos: "o calendário brasileiro é desumano..."

E os técnicos? Reclamam de ética, mas raramente recusam um convite para trocar de time, como fez o Roger Machado agora. Não é mesmo? E aí eu pergunto: Por que eles não se unem e obrigam os clubes a não contratarem técnicos que já dirigiram outros times da mesma divisão, no mesmo ano? Ou por que, através da associação que eles usam pra fazer seminários, não criam um código de ética, se autorregulando e explicitando que não podem assumir outro clube da mesma divisão? Talvez porque, entre outras coisas, diminuiriam as multas contratuais e as desculpas por uma eliminação, ou por ter assumido o time no meio da temporada e o “projeto” não ter funcionado, etc. Já pensou nisto?

Quanto aos jogadores, eles são o lado mais fraco, é verdade, mas por que não se unem e paralisam um campeonato em nome da moralidade, a exemplo dos argentinos? Não falo isto para os milhares de “jogadores-ninguém” que temos futebol afora e que até passam fome, mas sim para os milionários que estão nos grandes clubes! Os que estão na mídia diariamente, os que se escondem atrás de empresários, assinam contratos e depois diante de propostas vantajosas, para si mesmos, chegam até a forçar os clubes a aceitarem menos do que as multas contratuais.

Mas o que dizer da mídia? Especialmente daquele grupo de TV que controla o futebol brasileiro. É claro que não querem avanço. Como detentor de grande parte das receitas dos clubes poderia exigir mudança para continuar a por dinheiro nos campeonatos, certo? E por que não o faz? Porque não interessa a ela, pra ela bastaria existir Flamengo e Corinthians e é assim que pensa e age! Inclusive na escandalosa distribuição das cotas de TV, distribuição que se não for mudada ajudará a acabar com o futebol brasileiro, restando apenas dois clubes neste país continental! E aí ver matérias falando de fair play financeiro, só pode ser piada e de mau gosto! Por que ela não faz o fair play na distribuição das cotas então? Quando o Cruzeiro era líder do campeonato em 2014, ela plantou na boca de muitos a necessidade da volta do mata-mata no brasileirão e agora com o Corinthians na liderança, se cala, por quê?

Por fim, fico aqui pensando se até na Espanha tivemos casos de dirigentes sendo acusados de corrupção imagina aqui no Brasil? Se a receita federal só corresse os olhos sobre os clubes brasileiros, iria achar coisas do arco da velha, imagina que aqui presidente prefere emprestar dinheiro para o clube à por dinheiro na própria empresa! Fala sério! Mas sabe quando a Receita vai fazer isto? Esquece!

Em tempos de Lava-jato, o futebol brasileiro precisa de uma operação e ela poderia se chamar “Operação Garrincha”! Uma alusão ao gênio de pernas tortas, porque se depender de achar mocinho neste filme, Hollywood morre de fome!

Por: Walace Reis - @Blog_Tendencias

Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe sua crítica, elogio ou sugestão para que possamos melhorar sempre!

Fale Conosco