• João Chiabi Duarte

Cruzeiro de Enderson vence e mostra boas caras novas

Mundo Azul,


☻ O que ficou de Cruzeiro 3x0 URT – Numa manhã ensolarada de julho, num Mineirão praticamente vazio em função das regras impostas pelas normas determinadas por causa da PANDEMIA, pela PBH que permitiram a realização da partida, o Cruzeiro enfrentou e venceu bem a URT de Patos de Minas pelo placar de 3x0. O resultado nos mantém em quinto lugar, mas, dependendo de uma vitória por três gols de diferença para nos classificarmos à final do Campeonato Mineiro sobre a Caldense, um dos melhores times da competição e que bateu o Tupinambás, em Juiz de Fora, por 4x0 e aumentou a sua vantagem no saldo de gols para cinco em relação ao Cruzeiro. Os dois times se enfrentam em Poços de Caldas, na próxima quarta-feira (29/07), às 21h30, em Poços de Caldas, na decisão direta da vaga.

Cruzeiro 3x0 URT, pelo Campeonato Mineiro 2020, no estádio Mineirão, em Belo Horizonte. Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro


O Cruzeiro trazia como novidades em sua escalação o lateral Raul Cáceres (contratado ao Cerro Porteño), o zagueiro Marllon (veio do Corinthians) que teve que entrar em função do repique de COVID sofrida por Léo, o lateral Patrick Brey (que o Cruzeiro contratou do Tupy de Juiz de Fora e havia sido emprestado a Coritiba e Ferroviária de Araraquara), o atacante de velocidade Ivan Angulo (que veio emprestado do Palmeiras, mas, foi requisitado pelos paulistas em função da venda de Dudu e da suspensão de Rony) e o garoto Stênio de apenas 17 anos, que fazia a sua estreia no profissional e que atua pelos lados, pois, é ambidestro.


O Cruzeiro de Enderson Moreira mostrou a que veio logo de cara e abriu dois gols de vantagem antes dos 10’ o que facilitou e muito o trabalho do time como um todo. A estratégia de adiantar a marcação e pressionar a saída de bola foi precisa e importante na construção da vantagem inicial.


A descrição dos lances vai mostrar claramente que o Cruzeiro se impôs ao adversário em todas as métricas: raça, qualidade de jogo, marcação bem feita e eficiência para fazer os gols. Tanto isto é verdade que a URT só chegou com perigo numa jogada de bola parada quando houve uma falha de marcação no setor direito da defesa do Cruzeiro, que permitiu uma cabeçada do jogador da URT, para fora. Ou seja, Fábio não trabalhou.


O meia Régis fez uma partida soberba, vestindo a camisa 10 que foi de Dirceu Lopes, Tostão II e Alex10, dando passes inteligentes, virando o jogo com competência, cobrando faltas com a canhota calibrada e obrigando o goleiro Christian a fazer defesas, ditando o ritmo de jogo. Se comparado ao que apresentou Éverton Felipe em sua passagem, sua mostra foi realmente muito acima do que se poderia esperar, especialmente para um atleta que estava parado há tanto tempo, ou seja, sem ritmo de jogo. Espero que ele mantenha e melhore o nível, pois vamos precisar demais dele nos próximos jogos eliminatórios (Caldense e CRB) e mais ainda durante a série B.


Quando aconteceu a parada técnica para hidratação dos jogadores aos 30’, o Cruzeiro tinha oito conclusões a gol, contra ZERO do adversário. Como Cacá tem grande facilidade de sair jogando, o Cruzeiro neste período forçou mais as jogadas pelo lado esquerdo, embora a jogada do gol de cabeça de Cacá tenha nascido de um cruzamento perfeito de Jean pela intermediária do lado direito de ataque do Cruzeiro, pegando o Cacá no alto, com voo acrobático, fazendo o gol de abertura do placar. O segundo gol nasceu da pressão na saída de bola que reuniu Régis e Patrick Brey pelo lado direito de ataque, na entrada da área, roubando a bola, com Patrick deixando açucarada para o sutil de Thiago.


O que mais me agradou foi ver a troca de posições, com movimento sincronizado, confundindo a marcação do adversário. Uns irão dizer que o adversário era fraco, mas, a verdade é que o Cruzeiro fez o jogo ficar fácil. Outras chances foram criadas, mas o placar de 2x0 demarcou o fim do primeiro tempo.


O Cruzeiro voltou na etapa final com Angulo mais pelo lado esquerdo do ataque e com Stênio pela direita. E foi num cruzamento do garoto que o beque tentou desviar e quase fez gol contra, o goleiro operou milagre fazendo a defesa de reflexo, mas Marlon, que acompanhava o lance, meteu pra dentro das redes e fez 3x0.


Com a vantagem no placar Enderson fez as primeiras trocas para poupar os jogadores e tirou Patrick Brey (que fez uma excelente apresentação, não apenas pela assistência a Thiago) e Jean, fazendo entrar João Lucas e Felipe Machado (sem dúvida a única contratação de Ocimar Boliceño que foi positiva até aqui), que entrou bem na partida.


Mais tarde entraram Claudinho no lugar de Régis (não teve muito tempo de treinar com seus companheiros, pareceu estar gostando da comida mineira, mas, mostrou qualidade no toque de bola) e Welinton no lugar de Stênio (para a puxada de contra-ataques pela direita). O Cruzeiro continuou fustigando o gol adversário. E nos minutos finais, Enderson Moreira tirou Thiago para dar lugar a Judivan, jogador que torço muito para que dê a volta por cima, porque o que aquele uruguaio fez com ele foi covardia inominável. E quando o juiz apitou o final de partida todos tivemos a certeza de que este time tem muito a mostrar. Hoje ficaram de fora Léo, Jadsom, Maurício e Marcelo Moreno que nas CNTP seriam titulares deste time.


Mesmo com a volta de Ângulo ao Palmeiras, o Cruzeiro tem condições de montar um time competitivo, com proposta de jogo, que saiba a hora de marcar pressão e a hora de se encolher e buscar os contra-ataques. A partida deste domingo foi muito interessante para ver os conceitos táticos que o treinador deseja implementar no Cruzeiro, e, em minha opinião, os jogadores parecem ter comprado a ideia de Enderson Moreira. Vimos o time atuar fazendo a famosa pressão após a perda de bola, muitas vezes com três jogadores do Cruzeiro fechando as opções de passe do adversário, roubando as bolas e iniciando a jogada ofensiva. Vi hoje uma jogada numa cobrança de corner que certamente Enderson copiou de Zagallo, com Tostão e Rivellino fazendo 2 contra 1 em cima da defesa peruana e com Tostão chutando para fazer o gol. Vi as ultrapassagens de Cáceres pela direita e as subidas conscientes e com característica de construção de Patrick Brey pela esquerda, Jean e Ariel Cabral muito bem pela parte central do gramado, na transição defesa-ataque.


Agora é esperar a quarta-feira e ver no que vai dar.


Os lances mais relevantes da partida:


☺ 3’ – QUASE – DEFEZAÇA do GOLEIRO DA URT - Patrick Brey bate o lateral para Thiago que mata no peito e ajeita para Ariel Cabral que pega mal na orelha da bola, que sobra no meio da área para o chute de Régis que obriga o goleiro Cris da URT a fazer a primeira grande defesa do jogo, colocando a corner.


☺ 4’ – GOL DO CRUZEIRO – Após cobrança rápida pelo lado direito, a bola fica com Jean que centra na medida para Cacá que decola e faz um belo gol de cabeça, ganhando dos beques da URT e concluindo sem chances de defesa para o goleiro da URT. E não teve jeito todos foram comemorar com o dono da camisa 14. Cruzeiro 1x0 URT.


☺ 8’ – Thiago recebe na tabela com Stênio e Patrick Brey, invade a área, mas, na hora de chutar, o beque da URT (Davy) lhe tira o pão da boca e põe a corner.


☺ 10’ – GOL DO CRUZEIRO – O zagueiro Rodolfo Manoel recebe na fogueira do seu lateral Johnathan e tenta sair jogando. É abafado por Régis e Patrick Brey, perde a bola que sobra para o lateral cruzeirense que entra na área e deixa limpa para Thiago desviar do goleiro e ampliar o marcador. Cruzeiro 2 x 0 URT.


☺ 13’ – OLHA O GAROTO !!! – Stênio deslocado pela meia direita, recebe passe de Régis e se desfaz de um adversário e bate rasante de direita, a bola tinha endereço certo, mas, Cris, evitou o gol do Cruzeiro.


☺ 21’ – Régis rouba a bola no meio-campo, limpa a jogada e acha Angulo em progressão. Ele deriva para o meio e tinha 2 opções rolar para Cáceres ou dar a bola para Thiago. Optou pelo centroavante que dominou, mas, quis ajeitar demais o corpo e novamente veio o beque, por trás e lhe bateu a carteira. Se ele tivesse protegido a bola e ajeitasse para a conclusão de esquerda, ou faria o gol ou sofreria o pênalti. Na cobrança do corner Jean bateu forte e a bola saiu para fora.


☺ 33’ – A defesa da URT sai jogando errado. Thiago intercepta a jogada e arranca em direção à área, mas, chuta sem direção ao ser acossado pela defesa, perdendo boa chance.


☺ 36’ – Agora é Jean que acha Cáceres em progressão em alta velocidade no lado direito. O lateral cruza, mas, Thiago só raspa a pelota, não consegue acertar a bola em cheio.


☺ 40’ – Patrick Brey lança na área, Davy afasta parcialmente e acaba ajeitando para Régis que pega de voleio, por cima da trava.


☻ 42’ – PERIGO – Kesley sofre a falta de Patrick Brey na malandragem. Atrasou a passada para receber o contato do lateral. Na cobrança, num descuido da defesa o beque Rodolfo Manoel cabeceia livre, sem saltar, felizmente para fora. Falha grave de marcação no setor direito da defesa, não se pode deixar um zagueiro adversário cabecear livre.


☺ 44’ – QUE COBRANÇA – Thiago arranca e é puxado pelo zagueiro Rodolfo que toma o amarelo. Na cobrança Régis busca o canto esquerdo de Cris, mas, o goleiro salta e faz a defesa colocando a corner.


♣ 45 + 3’ – FIM DO PRIMEIRO TEMPO – Cruzeiro 2x0 URT


☻ 50’ - Vitor Braga cobra falta da meia esquerda para a grande área. Fábio sai do gol e espalma, afastando o perigo. O goleiro e o zagueiro Davy ficam caídos no gramado. Jogo ficou parado por quase 2’.


☺ 53’ – GOL DO CRUZEIRO – Stênio faz boa combinação pelo lado direito e cruza, o zagueiro Rodolfo no

desespero de cortar desvia a bola contra seu próprio gol, obrigando Cris a fazer um milagre, porém, a bola se oferece limpa a Marllon que desvia para as redes e vai celebrar com o time: Cruzeiro 3 x 0 URT.


☻ 56’ – DEFEZAÇA DE FÁBIO – Angulo mata um contra-ataque fazendo falta em Ian. Na cobrança Rodolfo senta a perna, a bola sai forte em direção ao canto direito de Fábio que pula e espalma a corner, numa excelente intervenção.


♣ SUBSTITUIÇÕES: Régis (Claudinho) e Stênio (Wellington) para dar jogo aos reservas.


☺ 65’ – Thiago lança Régis que penetra na área e vira a bola para a conclusão de Patrick Brey de direita, por cima do gol de Cris.


☺ 66’ – Agora Thiago acha Régis que penetra e chuta, mas, é abafado por Cris que faz excelente saída de gol e consequente defesa, salvando a URT.


♣ 74’ – Parada para hidratação e substituições no Cruzeiro entrando João Lucas (Patrick Brey) e Machado (Jean) no time. Intervalo de 1.5’.


☺ 81’ – Welinton vira a bola que cai nos pés de Felipe Machado que adianta, ajeita o corpo e solta a perna. A bola sai por cima do gol de Cris, com muito perigo.


♣ SUBSTITUIÇÃO: Enderson faz entrar Judivan no lugar de Thiago, que fez bom jogo.


☺ 88’ – DEFEZAÇA DE RÉGIS – Cobrança de Filipe Machado forte e com direção, o goleiro pulou e fez difícil defesa evitando o 4º gol.


♣ 90’ + 4’ – FIM DE JOGO: Cruzeiro 3x0 URT


A SÚMULA DA PARTIDA: CRUZEIRO 3x0 URT


♦ Motivo: 10ª rodada da Fase de Classificação do Campeonato Mineiro de 2020

♦ Local, Data, Hora: Mineirão (BH), 26/07/2020, domingo, 11:00 h

♦ Gols: Cacá a 4’, Thiago a 10’ e Marllon a 53’

♦ Arbitragem: Paulo Cesar Zanovelli da Silva + Guilherme Dias Camilo e Magno Arantes Lira, com atuação excelente, havendo colaboração dos atletas de ambos os times.

♦ Cartões amarelos: Rodolfo Manoel, Ian Augusto (URT)

♦ Público e Renda: não registrada presença de público. Renda = ZERO.


☺ Cruzeiro (4-2-3-1): Fábio; Raúl Cáceres, Cacá, Marllon e Patrick Brey (João Lucas); Jean (Filipe Machado) e Ariel Cabral; Stênio (Welinton), Régis (Claudinho) e Angulo; Thiago. DT: Enderson Moreira.


☻ URT: Cris; Mizael, Rodolfo Manoel, Davy Einstein e Johnathan; Túlio, Arílson e Vitor Braga (Yan Gomes); Júlio Magalhães (Wembley), Kesley e Willian Mococa (Ian Augusto). DT: Johnatan Alemão.


☻ As homenagens desta coluna hoje vão para os aniversariantes do mês de julho:

  • Primos, conterrâneos e parentes: meus primos Newton Chiabi Saliba grande campeão de ciclismo defendendo as cores do Cruzeiro (filho de Wilson Saliba, que foi o presidente do Cruzeiro na transição de Palestra a Cruzeiro ao lado da Raposa Mário Grosso), Rodrigo “Joelhada” Coelho Chiabi (o rei do POKER), Genesco Aparecido de Oliveira Jr. (herdou a veia política de Zé Aparecido e quer voltar a mandar em Lagoa Santa), além dos meus conterrâneos : Rúbia Santa Bárbara, Mônica Barros, Carem Madureira Campos, Ivan Moreira Soares (marco de preto porque é um atleticano que estimo muito), Ana Flávia Tomazzi, Diva Cunha, Cláudio Lages Oliveira, Simone Quintão e Luiz Mário de Pádua.

  • Amigos de Beagá e Vitória: Natália Quaresma, Daniely Pacífico, Wilson Guilherme Ney, Antônio Carlos Bertucci, Stefano Venuto Barbosa, Marco Antônio Dias de Souza, Valdemir Spinassé, Natanny Louisie e ao meu grande parceiro de batalhas na Aciaria da CST /ArcelorMittal Tubarão, o grande Édson Biancardi.

“Cruzeiro, Cruzeiro Querido...Tão Combatido, Jamais Vencido”

Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe sua crítica, elogio ou sugestão para que possamos melhorar sempre!

Fale Conosco