• Giane Alves

Guarani-SP 2x3 Cruzeiro: Tá pago!

Salve, Nação Azul!


Pode emitir o recibo FIFA, tá pago saporra!


O Cabuloso foi ao interior de São Paulo e conquistou três pontos preciosos sobre o Guarani de Campinas. Com a vitória sobre o Bugre, a Raposa zerou a punição recebida e, agora sim, o campeonato começa de vez!


Para variar foi com emoção! Depois de sair atrás no placar, o Cruzeiro mostrou, mais uma vez, poder de reação para buscar o resultado. Com gols de Régis, Marcelo Moreno e Léo, a equipe celeste conquistou a quinta vitória consecutiva sob o comando do técnico Enderson Moreira, e manteve os 100% de aproveitamento no período após o fim da suspensão dos jogos em função da pandemia de Covid-19.


Simbora falar do jogo?


O Cruzeiro foi a campo com uma formação diferente daquela adotada na estreia no Brasileirão. Sem Stenio, contundido, Ederson Moreira apostou em uma formação com três volantes, com Jadsom, Ariel Cabral e Jean. E nem sequer deu tempo de observar a postura do time antes do primeiro gol do adversário. O Guarani deu o pontapé inicial e, já no primeiro ataque, abriu o placar. Waguininho recebeu livre pela esquerda, e acertou o ângulo do goleiro Fábio em um chute (ou seria cruzamento?) indefensável.


Sem se abalar com o gol sofrido, a Raposa foi para cima para reverter a desvantagem. Logo aos 5 minutos o Cabuloso empatou o jogo com o meia Régis, após ótimo passe de Marcelo Moreno.

Régis marca o seu primeiro gol na competição. Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

Com a igualdade no placar, as estratégias dos dois times ficaram mais claras. A equipe do interior paulista tentava ganhar o domínio do meio campo, enquanto o Cruzeiro apostava na forte marcação, para tomar a bola e buscar o contra ataque.


Aos 21 minutos, por pouco o Maior de Minas não virou o jogo. Régis cobrou a falta, o lateral Giovanni escorou de cabeça e a bola sobrou limpa para Cacá, que, de dentro da pequena área, isolou por cima da trave.


O gol da vantagem azul não demorou a sair. Maurício recebeu a bola em velocidade, avançou em direção a área e caiu após contato com o adversário. Pênalti! Marcelo Moreno cobrou com tranquilidade, no canto direito do goleiro, e marcou seu primeiro gol após o retorno à Toca.


O Cabuloso levou a vantagem para o vestiário, após o fim do primeiro tempo. No retorno ao gramado, Enderson Moreira decidiu manter a mesma equipe dos 45 minutos iniciais, e, logo no começo da segunda etapa, a Raposa tentou ampliar o placar em lances com Giovanni e Jean.


Atrás no placar, e já com uma derrota na estreia, o time de Campinas tentou assumir o controle do jogo. Os erros de finalizações, e as ótimas intervenções do goleiro Fábio, evitaram que o Bugre Campineiro empatasse o placar logo de cara. Em uma das jogadas, Waguininho ganhou a dividida com o zagueiro Léo dentro da área, mas, para alívio da Nação Azul, o atacante finalizou mal e mandou a bola longe do gol.


De tanto insistir, o adversário conseguiu o gol. Em lance claríssimo de impedimento de três jogadores bugrinos, não assinalado pelo bandeirinha, o zagueiro Didi subiu e empurrou a bola para as redes. O placar já marcava 27 minutos do segundo tempo, mas os comandados de Enderson não se deixaram abater!


Aos 29 minutos, após cruzamento do lateral Cáceres, Léo aproveitou as dificuldades do adversário na bola área defensiva e subiu para marcar, de cabeça, o gol do desempate e dos três pontos para o Maior de Minas. O time campineiro ainda tentou, mas não conseguiu marcar. Fim de jogo, festa azul celeste e conta paga com a FIFA.


Saldo extremamente positivo no início de trabalho de Enderson Moreira no comando do Cruzeiro. O time tem mostrado boa organização tática e ótimo poder de reação. Fica o alerta sobre a situação da lateral esquerda. Sem Patrick Brey, Giovanni tem atuado na posição, mas sem convencer. Outro ponto de atenção que vale ser destacado é a lentidão que o time apresenta ainda na transição defesa/ataque.


Passada a régua em Campinas, agora é concentração total no próximo jogo do Brasileirão, contra a equipe do Figueirense, em Santa Catarina. Que o Cabuloso mantenha o mesmo ritmo das duas partidas anteriores e volte para Belo Horizonte com mais 3 pontos na bagagem.


Nunca fomos tão Cruzeirenses!



A SÚMULA DA PARTIDA: GUARANI 2X3 CRUZEIRO


Motivo: segunda rodada da Série B

Estádio: Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas-SP

Data: terça-feira, 11 de agosto de 2020

Árbitro: Ivan da Silva Guimarães Júnior (AM)

Assistentes: Uesclei Regison Pereira dos Santos (AM) e Dimmi Yuri das Chagas Cardoso (AM) Gols: Waguininho, aos 2min do 1ºT; Didi, aos 27min do 2ºT (Guarani); Régis, aos 5min, Marcelo Moreno, de pênalti, aos 28min do 1ºT; Leo, aos 29min do 2ºT (Cruzeiro)Cartões amarelos: Thiago Carpini, aos 34min, Bruno Silva, aos 35min, Pablo, aos 44min do 2ºT (Guarani); Régis, aos 14min, Marcelo Moreno, aos 31min do 2ºT, Enderson Moreira, aos 34min do 2ºT (Cruzeiro)


GUARANI: Jefferson Paulino; Pablo, Didi, Bruno Silva e Bidu; Deivid (Eduardo Person, aos 32min do 2ºT), Arthur Rezende (Giovanny, aos 16min do 2ºT) e Lucas Crispim; Bruno Sávio, Júnior Todinho (Rafael Costa, aos 35min do 2ºT) e Waguininho

Técnico: Thiago Carpini


CRUZEIRO: Fábio; Raúl Cáceres, Leo, Cacá e Giovanni (João Lucas, aos 30min do 2ºT); Jean, Jadsom (Welinton, aos 30min do 2ºT) e Ariel Cabral; Régis (Claudinho, aos 21min do 2ºT) e Maurício (Riquelmo, aos 39min do 2ºT); Marcelo Moreno (Thiago, aos 39min do 2ºT)




Por: Giane Alves - @gianeaalves Edição: Renata Batista - @Re_Battista

Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe sua crítica, elogio ou sugestão para que possamos melhorar sempre!

Fale Conosco