• Giane Alves

Operário-PR 0x1 Cruzeiro: Vitória dos discípulos de Big Phill

Salve, Nação Azul!


Bora comemorar discípulos de Big Phill, o Cabuloso venceu! Depois de amargar quatro jogos sem vitória, o Cruzeiro bateu o Operário fora de casa, por 1 a 0, e subiu duas posições na tabela. Estreia com pé direito do Felipão e três pontos importantíssimos na jornada da Raposa.


Bora falar do jogo?


Scolari apresentou algumas mudanças na escalação já no onze inicial. O treinador promoveu o retorno dos atacantes Marcelo Moreno e Arthur Caíke e escalou Marquinhos Gabriel e o jovem volante Adriano, este por indicação de Célio Lúcio.


Sem Airton, no banco, o Cruzeiro perdeu a velocidade pela ponta direita e teve muitas dificuldades de penetração. O time demonstrou mais vontade, maior comprometimento com a partida, mas os erros na criação persistiam. O melhor lance azul no primeiro tempo foi com Arthur Caíke na área, de frente pro goleiro, mas o atacante deixou a bola quicar, dando tempo do zagueiro chegar e prensar a batida.


Na segunda etapa o jogo ficou um pouco mais aberto e o Cruzeiro teve chances mais efetivas de gol. A primeira delas com Marquinhos Gabriel, em boa cobrança de falta defendida por Thiago Braga. Quatro minutos depois Arthur Caíke tentou de cabeça, após belo cruzamento de Jadsom, mas a bola parou, mais uma vez, nas mãos do goleiro do Operário.


Aos 36 minutos, o Cruzeiro sofreu um susto. Após cobrança de falta, e falha na marcação celeste, Rafael Bonfim saiu na cara do Fábio, mas pegou mal na bola e finalizou por cima.


E enfim saiu o gol estrelado! Após bela jogada de Airton, que carregou a bola do meio ao ataque, Arthur Caíke recebeu na área e, com calma, finalizou no canto direito do adversário. Gol do Cruzeiro, gol do alívio!

Arhur Caíke marca o gol celeste após bela jogada de Airton. Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro


Engana-se quem achou que a fatura já estava liquidada. Já nos acréscimos Fábio teve que fazer uma belíssima defesa, em novo chute de Rafael Bonfim, salvando o Cruzeiro. Quatro minutos depois o Operário teve nova chance, mas Batatinha finalizou para fora, para alegria da nação azul.

Vitória da superação, para marcar o início da nova era Scolari na Toca. Não foi um jogo tecnicamente brilhante do Cabuloso, como bem destacou Felipão na Coletiva, mas é uma vitória que dá um pouco mais de tranquilidade para que o Big Phill possa desenvolver o seu trabalho, levando o Cruzeiro de volta aos trilhos. O adversário da próxima rodada é o Náutico, nos Aflitos, mas antes a Raposa volta para Atibaia, para mais um período de treinamentos.

Que venha a tão sonhada sequência de vitórias e o Maior de Minas possa almejar novamente um futuro melhor na competição.


Simbora Cruzeiro!


SÚMULA DA PARTIDA: OPERÁRIO 0x1 CRUZEIRO


Motivo: 17ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro

Local: Germano Kruger, em Ponta Grossa (PR)

Data e horário: 20 de outubro de 2020 (terça-feira), às 21h30

Árbitro: Diego Pombo Lopez (BA)

Assistentes: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (FIFA/BA) e Edevan de Oliveira Pereira (BA)

Gol: Arthur Caíke (aos 39’2ºT)

Cartões amarelos: Matheus Pereira e Adriano (Cruzeiro); Douglas Coutinho, Sávio, Marcelo, Peixoto e Ricardo Silva (Operário)


Operário: Thiago Braga; Sávio, Rafael Bonfim, Ricardo Silva e Peixoto; Leandro Vilela (Jean Carlo), Maranhão (Fabiano), Thomaz (Diego Cardoso) e Marcelo; Douglas Coutinho e Jefinho. Técnico: Gerson Gusmão


Cruzeiro: Fábio; Rafael Luiz, Cacá, Ramon e Matheus Pereira; Adriano e Jadsom; Marquinhos Gabriel (Maurício), Régis (Airton) e Arthur Caíke (Jadson); Marcelo Moreno. Técnico: Luiz Felipe Scolari



Por: Giane Alves - @gianeaalves

Edição: Renata Batista - @Re_Battista



Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe sua crítica, elogio ou sugestão para que possamos melhorar sempre!

Fale Conosco