Rei Morto... Rei Posto

Mundo Azul,

 

☻ O Cruzeiro demite Enderson Moreira após sequência de maus resultados - O time mais uma vez fez um jogo exatamente igual aos outros da temporada. Não conseguiu criar jogadas trabalhadas, só tem chegado ao gol nas jogadas de bola parada. O casamento das peças não acontece, ou seja, os setores me pareciam desconectados, o time não tinha consistência e andava numa falta de sorte absurda.

Cruzeiro x CRB, pelo Campeonato Brasileiro, no estádio Mineirão. Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro 

 

O Cruzeiro erra todos os penúltimos passes e vinha apresentando uma leitura ruim das jogadas, além de terem acontecido alguns erros capitais que nos custaram pontos importantes, principalmente erros de passe na saída da defesa para o ataque, como a troca de passes de Machado e Ariel Cabral na partida de ontem. Se o Ariel Cabral deu o passe para o Machado apertados por 3 adversários para que ele lhe devolvesse a bola, que ele mesmo tivesse tomado a decisão de lançar a bola para a frente. Isto é um erro técnico que eu particularmente não gosto, mas, que muitos treinadores usam este tipo de jogada para manter a posse de bola. Para tabela no ataque, ainda vá lá, mas, na defesa...não consigo ver vantagem nisto.

 

A entrevista do treinador ao final de partida de ontem foi simplesmente desoladora ao dizer que o manteve o padrão, trocando volante x volante, defensor x defensor e atacante x atacante, porém, ao final do jogo, o resultado não apareceu. E neste momento o que mais precisamos é de somar os 3 pontos, afinal a partida com menos 6 pontos foi muito cruel para nós. Indesculpável. Eu imaginava como estaria o coração do Sérgio Santos Rodrigues nesta hora. Pressão por todos os lados. Dívidas da FIFA chegando à nossa porta (ainda este ano teremos que pagar por Denílson, Riascos, Rodriguinho e acertar a pendência por William do Bigode). Compromisso pessoal de colocar as contas em dia do elenco e do funcionalismo do clube e os resultados não acontecendo.

 

Enfim, nosso presidente não se omitiu e tomou a sua decisão. A troca do treinador já era esperada desde a derrota para o América, o time não melhorou de lá para cá. Eu não vi evolução alguma no Cruzeiro. Tenho muitos conhecidos que defendem a tese de que se contratou um treinador tem que ir com ele até o fim da temporada. Eu creio que a avaliação de desempenho do treinador embora passe pelos resultados de campo, tem que considerar vários outros fatores que interferem em suas escolhas, também na correspondência entre os treinamentos e os jogos, estratégia jogo a jogo e alternativas táticas. Valorização do elenco que se tem em mãos e formação de atletas. Escolha do grupo e das características dos atletas.

 

Vou ter que recorrer ao passado para lembrar das grandes duplas, trios ou até quartetos do futebol que marcaram época na nossa vida: Santos dos anos 60 (Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe), Botafogo de 68 (Jairzinho, Roberto Miranda e Paulo César Cajú), Cruzeiro 69 (Zé Carlos, Dirceu Lopes e Tostão), Cruzeiro 76 (Jairzinho, Palhinha e Eduardo), Palmeiras 73 (Ademir da Guia, Ronaldo e César), Flamengo 80 (Adílio, Zico e Nunes), Cruzeiro de 2003 (Wendell ou Zinho, Alex e Aristizábal), São Paulo de 92 (Raí, Muller e Palhinha) e mais recentemente o quarteto ofensivo do Flamengo de 2019 (Everton Ribeiro, Arrascaeta, Gabigol e Bruno Henrique). Ficaria aqui um dia inteiro falando de times nos quais, o acerto do sistema tático amoldando-se às características dos jogadores foi a solução que gerou um trabalho de resultados consistentes e levou os times a conquistar os títulos mais relevantes do clube. Mas, há particularidades que não podem ser esquecidas e que ganham jogos. Uma delas é a escolha do capitão de um time. Embora Fábio tenha atrás de si toda a história, não gosto da escolha de um goleiro como capitão do time ou seu representante que pode argumentar com o árbitro do jogo, exatamente porque sua atuação fica muito limitada, por não poder sair de sua área. Assim, o capitão tem que ser uma figura que saiba argumentar com a arbitragem e cobrar coerência de critérios. Ontem o nº 8 do CRB fez umas 9 faltas de jogo, matou todos os contra-ataques do Cruzeiro e não foi advertido e continuou a abusar do mesmo procedimento. Nosso capitão não percebeu o fato e não exigiu da arbitragem um procedimento diferente.

 

O capitão também representa os atletas, justamente os mais humildes, nas decisões da diretoria, que dizem respeito aos atletas do elenco. Eu me lembro como se fosse hoje do Ademir Roque Kaeffer se indispondo com o César Masci, mas, brigando pelo reconhecimento do futebol do Nonato, que era um garoto Humilde que viera do Pouco Alegre e depois se transformou num dos maiores ídolos da nossa torcida. Henrique passara 7 meses desta temporada no Fluminense, voltou depois de um grave acidente, Enderson barrou Jadsom que tinha sido nosso melhor jogador na partida anterior e de cara recebeu a faixa de capitão do time. Como o grupo recebeu isto?  

 

Hoje, no Programa Jogada de Classe da TV Horizonte (todos os dias às 13 horas), durante a minha participação eu fui perguntado a respeito de quem deveria ser o novo treinador do Cruzeiro. A minha resposta foi: gostaria que viesse para cá alguém com fome de emplacar o seu trabalho ou recuperar espaço na mídia esportiva. Entre os nomes mais falados e dos técnicos que estão fora dos clubes foram citados: Roger Machado, Dorival Jr, Ney Franco (que eu penso ter o mesmo perfil do Enderson Moreira), Alberto Valentim e o Felipe Conceição. Eu, pela lembrança afetiva e de boas escolhas, sugeri o nome do Marcelo Oliveira, que tem no elenco as peças para montar o sistema tático que gosta de atuar e por estar em Minas com mais frequência, conhece nossos jogadores e poderia ser uma solução de continuidade menos traumática. Entre os 5 nomes citados acima, eu ficaria com o Alberto Valentim, que já mostrou capacidade de trabalho em times com o orçamento reduzido.

 

Enfim... Rei morto, rei posto. Está consumada a chegada de Ney Franco, que já teve passagem pelo Cruzeiro no final de 2004 e depois treinou o time B do Cruzeiro (18 atletas emprestados ao Ipatinga) e se sagrou campeão Mineiro em cima do Cruzeiro de Levir Culpi. Confesso que sempre tive um pé atrás com o Ney Franco que várias vezes recusou treinar o clube. Mas, se é ele quem está no comando vou torcer e muito para ele dar certo aqui.

 

O que ficou de Cruzeiro 1x1 CRB – O Cruzeiro começou até bem o jogo, criou boas chances na etapa inicial e nada permitiu ao CRB. Léo Gamalho nem viu a cor da bola na etapa final. O Cruzeiro teve uma chance de gol com Maurício, após falha na rebatida na zaga e abriu o placar numa cabeçada perfeita de Marcelo Moreno numa ótima cobrança de Felipe Machado. Mas, tentou administrar o jogo na fase final e errando muito os passes de preparação, acabou por trazer o CRB para o nosso campo. A senha era perfeita. Atrair o adversário, se fechar e sair para os contra-ataques e matar o jogo. Mas, como contra atacar se após perder a bola o adversário não tinha medo algum de fazer faltas, parar o jogo e irritar o time do Cruzeiro. E neste diapasão o jogo foi seguindo o seu curso, o Cruzeiro tentando as estocadas pelos flancos, mas, tendo Arthur Caike numa noite ruim e Artur carregando demais a bola, até perder, nada feito na construção de chances de gol.

 

E mesmo sem merecer, o CRB recebeu um presente dos nossos jogadores e conseguiu o gol de empate. Mais uma partida de futebol muito fraco. Ainda não tenho os detalhes da demissão do nosso treinador. Sempre haverá os Prós & Contras neste tipo de situação, mas, espero que o grupo do Cruzeiro reaja e venham vitórias na sexta contra o Vitória.

 

OS LANCES MAIS RELEVANTES DA PARTIDA:

 

☺ 4’ – Arthur Caike atem a oportunidade de cobrar uma falta a 10 passos da linha da grande área. A cobrança desvia na barreira e vai a córner, que não dá em nada.

☺ 10’ – OLHA O QUASE AÍ - Cruzeiro roda a bola e após uma rebatida ruim do volante do CRB a bola fica à feição da canhota de Maurício que o goleiro do CRB defende de pé direito e a defesa alivia.

☺ 36’ – GOL DO CRUZEIRO – Felipe Machado faz uma bela cobrança em curva de escanteio na direita do ataque. Marcelo Moreno sobre e acerta uma potente cabeçada que Vitor Souza não conseguiu nem ver por onde a bola entrou. Cruzeiro 1 x 0 CRB.

 Marcelo Moreno comemora seu gol, na partida, com seus companheiros. Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

 

♣ 45 + 2’ – FIM DO PRIMEIRO TEMPO – Cruzeiro 1x0 CRB – Embora o adversário não tenha feito nada de realce, já no final do 1º tempo começou a rondar a nossa área, conseguindo alguns escanteios, mas, sem chances de gol.

 

♠ 46’ – Substituição no Cruzeiro (bola parada) – Sai Cacá que havia sido amarelado no 1º tempo e entra Manoel

☺ 46’ – AÍRTON FOMINHA - O camisa 77, arranca pela direita, faz fila e na entrada da área ao invés de tocar para Marcelo Moreno livre no lado esquerdo do ataque, resolve tentar resolver sozinho e adianta a bola ao passar por Reginaldo, o bastante para o volante Claudinei dividir a bola com ele e sair jogando.

☻ 48’ – O PERIGO RONDA A ÁREA CELESTE – Magno Cruz bate o escanteio, Luidy do outro lado devolve a bola para a área e a defesa alivia o lance.

☺ 64’ – PÊNALTI NÃO MARCADO PELO JUIZ - Aírton entra na área e adianta a bola, recebe um toque na perna dado pelo beque Reginaldo do CRB, que o juiz não marcou porque não quis, pois foi falta. Mas, esperar boa vontade de Héber Roberto Lopes?

♠ 65’ – Substituições no Cruzeiro – Maurício x Régis e Aírton x Rafael

☻ 69’ – Falha na saída de bola e o garoto Bill recebe livre nas costas de Cáceres, vai ao fundo e cruza certinho para achar Léo Gamalho. Mas, Léo faz a leitura correta da jogada e faz o bloqueio, jogando para córner.

☻ 71’ – NA TRAVE - Abusado, Bill pedala para cima de Cáceres e dá um toquinho por cima. A bola ainda trisca no travessão e sai. Melhor chance do CRB até ali no jogo.

☻ 75’ – Rafael Luiz arranca pela direita e sofre falta desleal de Igor Cariús (já amarelado). Héber não mostra o cartão vermelho e ninguém do Cruzeiro faz a cobrança com a veemência necessária.

♠ 76’ – Substituição no Cruzeiro – Henrique (partida muita fraca e cansado) x Ariel.

☻ 78’ – Bill, atacante do CRB, recebe na ponta esquerda, vai pra cima do Cáceres, passa pelo marcador e entra na área. Chuta colocado e Fábio faz a defesa.

☻ 84’ – GOL DO CRB – Erro na saída de bola do Cruzeiro. Ariel Cabral dá um passe para Felipe Machado de costas para a marcação do CRB. Ele devolve um “caixote” para Ariel Cabral. A bola bate no joelho do nosso volante e se oferece para Léo Gamalho que aceita o presente e chuta cruzado para vencer a Fábio igualando o placar.

 

♣ 90 + 4’ – FIM DO JOGO: CRUZEIRO 1x1 CRB

 

SÚMULA DA PARTIDA: Cruzeiro 1x1 CRB

 

♦ Motivo: 8ª Rodada do Campeonato Brasileiro da Série B em 2020.

♦ Local, Data e Hora: Mineirão, BH, 07/09/2020, SEG, 20:30 h

♦ Arbitragem: Héber Roberto Lopes + Rodrigo Batista Raposo + Lehi Souza Silva e Lucas Costa Modesto (trio do DF), com fraca atuação, errando sempre contra o Cruzeiro, que segue permitindo que este cidadão apite nossos jogos e nos prejudique sempre.

♦ Cartões Amarelos: Ygor Cariús, o volante Washington fez 400 faltas e não foi advertido (CRB) + Marcelo Moreno e Cacá (Cruzeiro).

♦ Gols: Marcelo Moreno aos 37’ e Léo Gamalho aos 84’ (CRB)

♦ Público e Renda: não houve. Jogo sem público em função da pandemia.

 

☺ CRUZEIRO: Fábio, Cáceres, Léo, Cacá (Manoel) e Mateus Pereira; Henrique (Ariel Cabral) e Felipe Machado; Aírton (Rafael Luiz), Maurício (Régis) e Arthur Caike; Marcelo Moreno (Thiago). DT: Enderson Moreira

☻ CRB: Vitor Souza, Reginaldo, Gum, Reginaldo Jr. e Ygor Cariús; Claudinei, Washington e Diego Torres (Felipe Menezes); Magno Cruz (Bill), Léo Gamalho (Lucas Mendes) e Luidy (Alisson Safira). DT: Marcelo Cabo.

 

Troféu Bola Murcha: A escolha fica dividida entre vários nomes:  Arthur Caike, Henrique e Enderson Moreira merecem ser citados como bola murcha.  

 

Homenagens desta Coluna: Gustavo Nolasco (pelo primor de coluna mostrando em 20 destaques porque o Mineirão é nosso), Orlando Augusto, Fábio Vital (Rádio Inconfidência – o gigante do ar), Guido Jorge e o decano da AMCE Luiz Carlos Gomes, que participaram comigo do programa Jogada de Classe na TV Horizonte de 08/09/2020.

 

E de Conceição do Mato Dentro-MG e Região: Nilo Sérgio Carneiro Costa, Antônio Costa Ferreira Filho, Adão de Oliveira Costa Filho, Gilson Vertelo, Simone Consuelo Rajão Costa, Jader Domingos Costa, Olímpio José Ferreira, Renato Lúcio de Lima Guimarães, lvana de Almeida Carneiro, Maria Inês Ribeiro, Nilza Quintão e Waldenia Duarte Sapore.  

 

Hoje o capitão deste time tem que ser Sebastião Costa Filho, o famoso Tiãozinho da Zazá, craque cruzeirense, que comanda a área de mineração da ArcelorMittal no Brasil e que seguramente está indignado com as péssimas atuações do Cruzeiro. Sebastião sempre primou pela excelência em sua vida e como conhece do ofício, sempre me fala que não consegue aceitar um profissional da bola, que vive disto, errar tantos passes.

 

“Cruzeiro, Cruzeiro Querido...Tão Combatido, Jamais Vencido”

 

 

Por: João Chiabi Duarte - @JoaoChiabDuarte

Edição: Renata Batista - @Re_Battista

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe sua crítica, elogio ou sugestão para que possamos melhorar sempre!

Fale Conosco