• João Chiabi Duarte

Brasil de Pelotas 1x0 Cruzeiro: Porque o Cruzeiro não deslancha?

Mundo Azul,

☻ O que pode ser feito para melhorar o desempenho do time? – O momento que vivemos é realmente muito crítico e a esperança advinda das três vitórias iniciais e os seis jogos seguidos de vitórias no início do trabalho de Enderson Moreira, se converteu em preocupação extrema ao ver o Cruzeiro empacar na pontuação na série B, pois, nos últimos cinco jogos, foram dois empates com gosto de derrota (contra Confiança e CRB) e outras três derrotas contra a Chapecoense, América-MG e Brasil de Pelotas. Quando há uma grande inflexão nos resultados de um trabalho, a primeira coisa a fazer é nos perguntarmos: O que mudou no Cruzeiro?

  • Será que foi apenas a entrada de Henrique, pois, coincidentemente, desde que ele entrou o time não mais venceu?

  • Será que foi a necessidade de mudança na estratégia do time, para acomodar os novos contratados, que vieram a pedido do treinador?

  • Será que foram as escolhas do nosso treinador, que minaram a confiança dos mais jovens que foram preteridos de suas funções, para se adaptar ao novo processo?

  • Ou será que a fase ruim começou porque de uma hora para outra o time parou de acertar a casinha, tendo uma aversão às redes que é preocupante?

  • Ou será ainda porque os jogadores não conseguem cumprir a orientação tática do treinador, desta forma ocorre tipo uma auto-sabotagem do processo, porque há vontade, mas, falta competência para fazer?

♣ OPINIÃO DO COLUNISTA: Em minha modesta opinião é um pouco de cada uma destas coisas. O fato de ter 38 jogadores à disposição em um elenco que pode chegar a ter mais de 40 jogadores, caso sejam confirmados Ângulo e Pottker, o que em minha maneira de ver uma aberração e tem que ser corrigida. Senão vejamos:

GOL (4) – Fábio, Lucas França, Vitor Eudes e Vinícius

LD (2/3) – Cáceres, Daniel Guedes (recuperação) e Rafael (jovem, veio do Sport)

Zaga (7/8) – Cacá e Léo + Marllon e Ramon + Manoel e Dedé (recuperação) + Paulo e Arthur

LE (4) – Mateus Pereira, Patrick Brey, Giovanni, João Lucas. Marcelo Hermes rescindiu.

Volantes (6/7): Felipe Machado e Jadsom + Henrique e Ariel Cabral + Adriano e Jean + Pedro Bicalho (que voltou para a base).

Meias (4/5): Régis e Maurício + Claudinho e Marco Antônio. Gui Mendes veio para a base

Atacantes de Lado (7/9): Aírton e Artur Caíke + Wellinton e Stênio + Judivan e Riquelmo + Caio Rosa. Ângulo está perto de voltar e o Cruzeiro ainda cogita William Pottker (Inter).

Centroavantes (4): Marcelo Moreno + Thiago, Roberson e Vinícius Popó.


☻ E após cada derrota a gente ter que ouvir que o clube vai trazer mais reforços?

Sinceramente, não vejo por aí. O elenco tem boas alternativas em número de atletas (até excesso), tem opções de atletas com características diferentes, mas, Enderson Moreira tem feito escolhas de estratégia equivocadas.

Qual é o problema do nosso sistema defensivo? - Num sistema com apenas dois volantes como o 4-2-3-1 há que se ter um encaixe de marcação perfeito, mas, se os volantes são lentos, não tem grande performance nos desarmes (sendo mais jogadores de fechar a linha de passe), acabam sendo os jogadores de lado a voltar na marcação dos laterais adversários, porque os nossos laterais fecham a marcação. Inversão de lado da jogada tem mostrado ser o caminho das nossas redes para os nossos adversários. Vou tentar demonstrar com os lances de gols dos últimos jogos:

  • Brasil-RS: inversão de bola, Mateus Pereira fecha acompanhando o jogador de dentro, o lateral surge, sem o acompanhamento de Arthur Caike e cruza, para o centroavante que antecipa a Cacá e põe nas redes.

  • América-MG: erro de passe na saída de bola, Giovanni mal posicionado. Rodolfo cruza para a conclusão de Matheusinho, por 2 vezes. A primeira salva por Cáceres no reflexo, a 2ª sem ter recebido a ajuda de nenhum dos volantes ou do Léo, se transforma em gol. Todos fora da jogada, mal posicionados em campo.

Em ambos os casos o cruzamento seria evitado se o nosso lateral estivesse corretamente posicionado, com Cacá saindo na cobertura e o volante se posicionando no lugar do zagueiro, mas, este não parece ser o encaixe defensivo escolhido, talvez em função do uso de volantes lentos. O problema ocorre menos pelo lado direito de nossa defesa porque Cáceres se posiciona bem e com Jadsom do lado dele e a ajuda de Stênio, Maurício ou mesmo do Wellinton/Airton que são mais velozes, o time sofre menos por este setor.

Quer me ver ficar chateado é quando o jogador A, de frente para o lance, toca a bola no jogador B que devolve para o mesmo jogador A, agora mais pressionado. Podem observar no jogo de ontem num lance que Mateus Pereira tocou no Henrique, que se demorou um pouco e devolveu de novo pra ele, que apertado perdeu a bola, armou o contra-ataque.


☻ Mas e o Sistema ofensivo? - Estamos iguais à INTERNET no sítio da Renatinha, muito difícil o acesso às redes. Mas, tem explicação?


Reparem que nos primeiros jogos o Cruzeiro vinha demonstrando algum repertório e mais, um poder de reação, que nos enchia de esperanças. Virar jogos é algo admirável e o Cruzeiro sob o comando de Enderson fez gols e criou grandes chances de gols em todas estas primeiras partidas. Aliás, as chances tem aparecido, mas, os nossos jogadores tem feito sempre a pior escolha para a definição dos lances capitais, até pênaltis andamos perdendo nestes últimos jogos. A razão é simples, o nosso meio-campo “parou” de jogar. Passamos a fazer o toque de bola improdutivo e cansativo, compactamos atrás do meio-campo e os beques adversários saem jogando livres. Marcelo Moreno corre adoidado atrás dos beques, mas, o nosso jogo infelizmente não é apoiado. Acabamos dando um espaço de manobras nobre para o adversário e não raro, nas chances que tem os oponentes tem chegado ao gol, seja em falta de sorte (escorregão de Léo no gol do CRB), ou mau posicionamento ou falha individual.


E em contrapartida os nossos atacantes só tem criado chances de marcar em lances de ligação direta e raramente em jogadas de bolas paradas, (Cacá, Marllon e Léo fizeram gols assim) e os nossos atacantes tem chutado muito a gol, mas, chutado sempre muito mal. Na descrição dos lances do jogo de ontem isto pode ser comprovado. A verdade é uma só, ou se faz o futebol reativo (MANOBOL) ou se faz opção por um jogo que corra mais riscos, marcando o adversário em seu campo, fazendo a importante pressão pós perda. Assim, o perfil dos jogadores tem que ser diferentes, sem nunca abrir mão do jogador que quebra as defesas adversárias com o drible.


Mas, fato é que chega a ser irritante o número de oportunidades boas que temos e o chute sai torto, longe da meta adversária. É preciso fazer os nossos jogadores de meio-campo e atacantes treinarem conclusões a gol. Que o Enderson Moreira escolha um time base e faça as variações que entender necessárias para cada jogo, mostrando com fazer o encaixe defensivo e a construção das jogadas de ataque, de forma que os gols voltem a sair. Que o 7 de setembro marque a nossa retomada a dias melhores. Não dá pra esperar mais.


☻ O que ficou de Brasil-RS 1x0 Cruzeiro – O Cruzeiro começou até bem o jogo, criou boas chances na etapa inicial e nada permitiu ao Brasil. Embora algumas peças estivessem em noite nada inspirada, como Marcelo Moreno e Maurício, era com as chegadas via Airton e as conclusões de Arthur Caike que o Cruzeiro teve boas oportunidades de marcar, mas, perdeu os gols e os times foram para o intervalo com um triste 0x0 no placar.

Brasil-RS x Cruzeiro, pelo Campeonato Brasileiro, no Bento Freitas, em Pelotas. Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Mas, o panorama começou a mudar na etapa final quando claramente vimos o nervosismo pouco a pouco ir tomando conta do time de Cruzeiro. Por volta dos 14 e 15 minutos da etapa final, não fossem as intervenções de Cacá e Fábio e poderíamos ter saído atrás no placar. O nosso time além de se enervar, começou a errar muito mais passes. As nossas ligações diretas, não entravam mais e numa escapada do lateral direito, aconteceu o cruzamento e o gol do time de Pelotas. Se eles já estavam satisfeitos de conseguir um empate contra o Cruzeiro jogando em casa, imaginem com a possibilidade de vencer. O Brasil fez catimba, enervou ainda mais os nossos jogadores e as conclusões erradas foram se somando ao desespero de quem precisa vencer.


O Cruzeiro se lançou ao ataque e as substituições de Enderson Moreira retirando Maurício, Henrique e Arthur Caike para as entradas de Régis, Felipe Machado e Claudinho resultaram em algumas boas chances de gol, porém, com as conclusões erradas.


E já aos 40’ da etapa final entraram Thiago e Roberson nos lugares de Moreno e Aírton para tentar o jogo de abafa, mas, o gol não saiu. Cáceres pegou bem na bola e ela saiu raspando a trave. O Cruzeiro tentou, tentou, se desesperou a cada chance perdida. Se irritou com a cera do Brasil, mas, o jogo acabou...não consegui dormir. Foi tenso.


Todo time que joga contra o Cruzeiro sabe disto... Que é preciso jogar no nosso erro. E isto tem acontecido com frequência ainda maior nesta série B. Parece que todos querem tirar uma lasca no time vitorioso de outrora e que pela primeira vez tem que disputar esta competição e o faz no pior cenário econômico dos últimos 65 anos, com certeza.


Se fosse eu no lugar do presidente, faria uma análise criteriosa do trabalho de montagem de elenco, custo da folha, desempenho dos nossos jogadores e cobraria na chincha um desempenho destacado dos nossos atletas e exigiria explicações do nosso treinador. Tá na hora de ter uma resposta melhor. O tempo urge. A demissão do treinador só deve acontecer se o mesmo “perder” a confiança dos atletas. Aí não tem saída.


☻ OS LANCES MAIS RELEVANTES DA PARTIDA:


☺ 3’ – Jadsom faz ligação direta para Airton que entra em velocidade na área, mas, chuta nas pernas do goleiro do Brasil que faz a defesa.

☺ 17’ – Chutaço de Arthur Caike na cobrança de falta de média distância, pena a bola ter subido um pouco demais.

☺ 18’ – GRANDE CHANCE PERDIDA – Léo conecta um ótimo passe para Airton que livra da marcação, vai ao fundo e centra para trás, a bola fica à feição para o arremate cruzado de Arthur Caike, que erra na potência e direção mandando para fora.

☺ 24’ – Com uma meia pressão, o Cruzeiro recupera a bola, Jadsom acha Moreno, na meia-esquerda, entrada da área, ele chuta muito alto.

☺ 27’ – Chute de Arthur Caike de novo sobe muito.... como chuta mal o Cruzeiro.

♣ 35’ – Córner a favor do Cruzeiro. Arthur Caike e Maurício para bater, apenas 4 jogadores do Cruzeiro na área, a defesa rebate e a sobra fica com Mateus Pereira que chuta de novo muito alto, longe do gol.

☺ 36’ – Combinação do lado esquerdo do ataque, com a bola sobrando para Maurício que cruza, Lázaro faz o corte de ponta de chuteira, a bola bate na trave e vai fora.

☺ 45’ – Cáceres passa a Airton que dribla 2 adversários e cruza na cabeça de Marcelo Moreno que cabeceia torto para fora, dividindo com o zagueiro do Brasil.


♣ 45 + 1’ – FIM DO PRIMEIRO TEMPO – Brasil 0 x 0 Cruzeiro – Fábio não teve que fazer uma única defesa. O time do Brasil sai de campo feliz com o empate.


♣ 46’ – Erro de passe na saída de bola do Cruzeiro, o Brasil ataca, mas, Mateus Pereira faz uma cobertura perfeita e evita o perigo para a nossa meta.

☺ 48’ – QUE BOA COBRANÇA – O camisa 7, Arthur Caike, cobra uma falta de média distância com extrema categoria e precisão. Ele pega bem demais na bola, que vai no cantinho, mas, o goleiro espalma para córner.

☺ 52’ – O CHUTE MAIS PERIGOSO DO CRUZEIRO - Arthur Caíke recebe no lado esquerdo domina a bola e vira para a direita, Aírton faz domínio perfeito, avança e chuta forte, no ângulo, mas, o goleiro salta e de novo faz uma excelente defesa.

☻ 58’ - Danilo Gomes recebe na esquerda, limpa Cáceres e cruza rasteiro. Matheus Oliveira chegava para completar, mas Léo afasta bem.

☻ 59’ - Rodrigo Ferreira avança pela direita e finaliza rasteiro, com força, para ótima defesa do goleiro cruzeirense.

♠ 66’ – Substituição no Cruzeiro – Maurício (partida muita fraca) x Régis.

☻ 67’ – GOL DO BRASIL - Rodrigo Ferreira recebe na direita e cruza rasteiro, entre os zagueiros, Gabriel Poveda se antecipa a Cacá e conclui sem defesa para Fábio.

☺ 73’ – Arthur Caike procura Moreno na área. Ele faz o pivô e ajeita para a conclusão de Régis com a canhota, mas, para fora.

♠ 76’ – Substituições no Cruzeiro – Henrique x Felipe Machado + Arthur Caike x Claudinho.

☺ 77’ – Filipe Machado para Régis que cruza. A zaga espana e a bola sobra para Cáceres que solta um foguete, cruzado, mas, a bola passa tirando tinta da trave.

♠ 85’ – Substituições no Cruzeiro – Marcelo Moreno x Thiago + Aírton x Roberson.

☺ 87’ – Léo lança Claudinho nas costas da zaga, dentro da área, mas, ele se demora e a zaga chega espanando a bola.

☺ 88’ – Filipe Machado clareia o lance e chuta forte, mas, a bola sobe e vai fora

☺ 90’ – Combinação de Régis, Claudinho e Mateus Pereira pela esquerda, que cruza. Confusão na área. O juiz dá perigo de gol.

☺ 90 + 5’ – No último lance, Mateus Pereira Cruza, Roberson ajeita e Thiago sem jeito conclui mal para defesa do goleiro.


♣ 90 + 6’ – FIM DO JOGO: BRASIL 1x0 CRUZEIRO


SÚMULA DA PARTIDA: Brasil 1x0 Cruzeiro


♦ Motivo: 7ª Rodada do Campeonato Brasileiro da Série B em 2020.

♦ Local, Data e Hora: Arena Xavante, Pelotas – RS, 02/09/2020, QUA, 21:30 h

♦ Arbitragem: Rodrigo Batista Raposo + Lehi Souza Silva e Lucas Costa Modesto (trio do DF), com boa atuação, sem interferência no resultado.

♦ Cartões Amarelos: Luiz Henrique e Lázaro (Brasil-RS) + Aírton e Cacá (Cruzeiro).

♦ Gol: Gabriel Poveda aos 67’

♦ Público e Renda: não houve. Jogo sem público em função da pandemia.


☻ BRASIL - RS: Rafael Martins, Rodrigo Ferreira, Lázaro, Leandro Camilo e Bruno Santos; Souza, Bruno Mathias (Heverton), Gegê (João Ananias) e Mateus Oliveira (Jarro); Luiz Henrique (Gabriel Poveda) e Danilo Gomes (Alex Ruan). DT: Hemerson Maria

☺ CRUZEIRO: Fábio, Cáceres, Léo, Cacá e Mateus Pereira; Henrique (Felipe Machado) e Jadsom; Aírton (Roberson), Maurício (Régis) e Arthur Caike (Claudinho); Marcelo Moreno (Thiago). DT: Enderson Moreira


☻ Troféu Bola Murcha: Hoje a fila foi grande, mas, Henrique teve atuação muito fraca, com vários erros de passe e sem efetividade nos desarmes, além de fazer a transição de defesa para o ataque muito lenta, nas POUCAS participações que teve.


☻ Homenagens da Semana: Dr. Léo Assis Jr., Giane Alves, Eduardo Massa de Mendonça, Eduardo Arreguy Campos, Liard, Jaeder Natal Ribeiro, Júlio César Lima, Marco Antônio Rodrigues, Laura Estrela, Mariza Lobato e Marcos Alexandre.


☻ E de Conceição do Mato Dentro-MG e Região: Gilvan Lima Cicarelli, Marco Antônio Lazzarini, Iron Wood Ferreira, Geraldo Alves Machado, José Geraldo Ribeiro, Anacleto Martini Ribeiro, Ramon R. A. Ferreira, Alisson Duarte Andrade, Joaquim Luiz de Araújo Costa, Dr. Rodrigo Lazzarini, Sensei Titi Lazzarini e Paulo Henrique Carneiro Motta.


Hoje o capitão deste time tem que ser Sávio Luiz Ferreira de Oliveira, o famoso Savinho da Tunica do Guilé, cruzeirense, para chamar este time na responsabilidade e dar uma sapatada nestas derrotas e maus resultados. Agora tem que ser na raça.


“Cruzeiro, Cruzeiro Querido...Tão Combatido, Jamais vencido!"


Por: João Chiabi Duarte - @JoaoChiabDuarte

Edição: Renata Batista - @Re_Battista


Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe sua crítica, elogio ou sugestão para que possamos melhorar sempre!

Fale Conosco