• DebateZeiros Cruzeiro

Cruzeiro 2x1 Ponte Preta: Da preguiça aos 3 pontos.

Em um jogo isolado, válido pela 28ª Rodada, o Cruzeiro recebeu a Ponte Preta no Mineirão e venceu por 2x1. A vitória deixa o Cruzeiro no quarto lugar. Sidnei Lobo, que substitui Mano por 10 dias, escalou Rafael; Ezequiel, Digão, Manoel e Diogo Barbosa; Henrique, Hudson, Rafinha, Alisson e Thiago Neves; Rafael Sóbis. Já Eduardo Baptista, mandou à campo Aranha; Nino Paraíba, Marllon, Luan Peres e Artur; Elton, Jean Patrick e Wendel; Danilo, Sheik e Lucca.

Henrique, Neves e Rafinha.

O Camisa 30 precisa aparecer mais ou ter a seriedade dos outros dois

Créditos de Imagem: Washington Alves- Agência Light Press

Sem um objetivo no Brasileirão, uma vez que já está classificado para a Libertadores, o Cruzeiro iniciou o jogo de forma descompromissada, apenas cumprindo tabela. Logo aos 5 minutos, o lateral Arthur sentiu uma lesão e foi substituído por Yago, um zagueiro. A alteração não mudou a proposta quando comparada à de outros jogos. Eduardo manteve uma linha de 4, seguida por uma de 5 e Lucca à frente cercando o zagueiro. O Cruzeiro tinha dificuldade de passar por estas linhas, chegando a tocar a bola entre Manoel e Digão, sem conseguir prosseguir em sem campo de ataque. Após roubar a bola em seu campo de defesa, Marllon deu um chutão para o ataque. Aparentemente seria um lance sem perigo, mas Diogo Barbosa, ao ser cercado por Lucca, tentou recuar para Rafael, mas, mostrando muita displicência, acabou dando um ótimo passe para o atacante. O camisa 9 tentou driblar Rafael, mas sofreu a falta. Pênalti para a Ponte, convertido por Danilo Barcelos aos 12.

O gol sofrido não mudou o cenário da partida. A Ponte em seu ferrolho, esperava um contra-ataque, conseguindo chegar ao gol de Rafael em três oportunidades, contra nenhuma do time Celeste. O Cruzeiro tocava a bola, mas sem conseguir se aprofundar. A dupla de volantes, Hudson e Henrique, não conseguia dar seguimento às jogadas. Thiago Neves se escondia dos lances, ficando sempre entre os defensores da Ponte. Sóbis tentava se movimentar, mas a bola não chegava. Em poucas oportunidades Rafinha e Alisson conseguiram criar, mas sem perigo. A única finalização que levou perigo ao gol de Aranha veio em um chute de Henrique aos 47 minutos. Sim, nos acréscimos! Pouco para um clube como o Cruzeiro, o que resultou em vaias para a equipe na saída pro vestiário

Seguindo a cartilha do Mano, Sidnei Lobo não fez alterações no intervalo, mas como já observado ao longo dessa temporada, o time voltou com outra postura. Pela direita Rafinha era mais incisivo e Thiago Neves deixou de se esconder entre os zagueiros, ocupando o lado esquerdo na intermediária do adversário. Com apenas 10 minutos de segundo tempo, o Cruzeiro já havia pressionado mais que em todo o primeiro tempo. A Ponte se fechou mais ainda esperando um contra-ataque. Lucca era o único jogador próximo ao meio de campo. O restante, fechado em sua intermediária.

Correspondendo ao apoio do torcedor, o Cruzeiro pressionava, finalizava, mas não conseguia o gol. Sidnei Lobo só veio a fazer uma alteração aos 24, “trocando os Rafaéis”. Saiu Sóbis e entrou Marques. O camisa 7, em má fase, saiu sob vaias, mas tentou se movimentar ao longo da partida. Sofreu pelo fato de a bola não chegar muito em função de Thiago Neves se “esconder do jogo” no primeiro tempo. Aos 27, após boa jogada de Rafael Marques pela esquerda, Hudson tentou o chute, a zaga tirou e a bola sobrou para Rafinha. O camisa 70 rolou com açúcar para Alisson, que chutou forte e à meia altura (até que enfim). Aranha deu rebote e, praticamente na linha da pequena área, estava Neves, que só cabeceou para o gol vazio. Empate e festa na arquibancada!

O time não relaxou com o empate e continuou a pressionar a Ponte. Dois minutos depois Rafinha fez boa jogada pela ponta e serviu Thiago Neves dentro da área. O camisa 30 passou por 2 marcadores, mas sem ângulo chutou em cima de Aranha, ganhando um escanteio. Na cobrança, o próprio camisa 30, cobrou com perfeição na cabeça de Manoel, lembrando as perigosas jogadas de 2014. O camisa 27 só escorou para as redes, no contrapé de Aranha. Fazendo a alegria do torcedor. O placar parecia definido, mas logo na saída de bola, a Ponte quase marcou com Emerson Sheik, recebendo grande passe entre a zaga. Cara a cara, Rafael fez uma grande defesa.

Aos 35, Sidnei promoveu a entrada de Romero em lugar de Alisson. O time de Campinas ainda assustaria numa cobrança de escanteio, mas perdeu sua força com a expulsão de Elton, aos 44. Elber enteou aos 46, em lugar do incansável Rafinha e nada acrescentou a partida. A vitória deixou o Cruzeiro na quarta posição, um ponto à frente do Palmeiras, com um jogo a menos. O time volta à campo dia 11, quarta, às 21h45, quando enfrenta o Grêmio em Porto Alegre.

Opinião #DebateZeiros: O Primeiro tempo foi marcado pela total falta de compromisso do time celeste. O gol da Ponte Preta ilustrou bem esta situação. Além disso a incompetência em romper as linhas de defesa do adversário ficou evidente. Thiago Neves se omitiu durante toda a primeira etapa. Posicionado como um atacante de área ao lado Sóbis, foram facilmente anulados pelos três zagueiros da Ponte. Sem Cabral, a dupla de volantes não conseguia dar prosseguimento às jogadas, havendo muito recuo para os zagueiros. Mais uma vez, após um choque no intervalo, o time voltou

Como esperado, parece que a mudança na diretoria interferiu nos jogadores. Thiago Neves deu uma declaração muito estranha antes da partida. Já Henrique, como um autêntico capitão, enalteceu a grandeza do clube, dizendo que a instituição é maior que qualquer pessoa que por ela passe. O recado do Capitão foi dado: Os jogadores têm que entender que jogam pelo Cruzeiro e para o Cruzeiro, não para os membros da diretoria que vão deixar o clube. #Compromisso!

Por: Helton Santos - @HeltonSantos85

FICHA TÉCNICA – CRUZEIRO 2x1 PONTE PRETA

🏆 Campeonato Brasileiro - 28 ª Rodada 🏆

📌 Local: Mineirão

📅 Data: 07 de Outubro de 2017

🕛 Horário: 16h00

PÚBLICO E RENDA

Pagantes: 13.292 Presentes: 15.397 Renda: R$ 257.798,00

CRUZEIRO

Rafael, Ezequiel, Digão, Manoel e Diogo Barbosa; Henrique, Hudson; Rafinha (Élber, aos 46' do 2ºT), Alisson (Romero, aos 35’ do 2ºT), Thiago Neves; Rafael Sóbis (Rafael Marques, aos 25’ do 2ºT)

Técnico: Sidnei Lobo

PONTE PRETA

Aranha; Nino Paraíba, Marllon, Luan Peres e Artur (Yago, aos 6’ do 1ºT); Elton; Wendel (Jorge Mendoza, aos 27’ do 2ºT), Jean Patrick (Fernando Bob, aos 11’ do 2ºT), Danilo Barcelos e Emerson Sheik; Lucca

Técnico: Eduardo Baptista

Gols:

Danilo Barcelos, aos 12' do 1ºT

Thiago Neves, aos 27' do 2ºT

Manoel, aos 30' do 2ºT

🚩 Arbitragem: Paulo Roberto Alves Junior - PR (CBF)

🚩 Assistente 1: Rafael Trombeta - PR (CBF)

🚩 Assistente 2: Victor Hugo Imazu dos Santos - PR (CBF)

Cartões Amarelos:

Rafael, Rafinha, Thiago Neves, Diogo Barbosa e Hudson;

Elton

Cartão vermelho:

Elton

Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe sua crítica, elogio ou sugestão para que possamos melhorar sempre!

Fale Conosco