• DebateZeiros Cruzeiro

Cruzeiro 0x0 Vitória: Incompetência, DM e empate.

Cruzeiro e Vitória se enfrentaram na noite deste domingo no Mineirão e empataram sem gols. Mesmo com um desgaste após a classificação de quarta-feira e baixas de última hora, como Arrascaeta, Mano Menezes mandou a campo o time titular: Fábio; Lucas Romero, Léo, Manoel e Diogo Barbosa; Henrique e Ariel Cabral; Thiago Neves, Elber e Rafael Sóbis; Sassá. Já o Vitótia iniciou o jogo com Fernando Miguel, Caíque Sá, Kanu, Wallace e Juninho; Ramon, Uillian Correia; Carlos Eduardo, Yago e David; Santiago Tréllez.

Cabral - Créditos de Imagem: Washington Alves - Agência Light Press

Mesmo precisando da Vitória, o Cruzeiro não iniciou a partida com a intensidade de outros jogos. O time de Mano Menezes jogou em seu 4-2-3-1, com Thiago Neves centralizado, Élber e Sóbis abertos nas pontas, mas infelizmente o camisa 7 não consegui fazer as jogadas de Alisson, sempre incisivo pela esquerda. Cabral aparecia como opção pela esquerda, participando a distribuição do jogo e acionando Diogo Barbosa, contudo, mesmo explorando também jogadas pela direita e pelo meio da defesa baiana além da bola aérea, o Cruzeiro não chegava ao gol, pecando em finalizações para fora e defesas de Fernando Miguel. Aos 37, Élber, após dores na cabeça por dois choques com marcadores, saiu para entrada de Rafinha. Dois minutos depois, o grande susto do jogo: Manoel sentiu dores no mesmo pé esquerdo do qual se recuperou da fratura e deu lugar a Murilo.

Como esperado, o Vitória se defendia em seu campo de defesa e buscava explorar o contra-ataque, mesmo mostrado várias limitações técnicas. O time baiano alternava uma linha de quarto e duas de três jogadores, para as tradicionais duas linhas de quatro e dois jogadores no primeiro combate. A proposta de jogar no contra-ataque era clara, assim como o Técnico fez nos confrontos contra a Chapecoense. Em alguns momentos da primeira etapa, o Vitória saia tocando bem da defesa para o campo de ataque, rompendo a defesa do Cruzeiro pela esquerda, nas costas de Diogo Barbosa. Contudo, sem perigo. A única oportunidade clara de gol veio em um contra-ataque originado em erro de Rafinha. Lance em que o atacante baiano adiantou a bola e Fábio interviu.

Para o segundo tempo e já tendo “queimado” duas altera- ções, Mano Menezes inverteu o posicionamento de Sóbis e Rafinha. O Camisa 70, mais cerebral que Élber e melhor fisicamente que o camisa 7, ajudou na construção de joga-das, chegando a deixar Sassá com a bola do jogo, mas desperdiçada. Os Baianos começaram a etapa final se arriscando um pouco mais ao ataque, mas logo voltaram a se defender em seu campo e recorrendo a boa e velha cera. Houve momentos em que os onze jogadores estavam em sua intermediária, mostrando o amplo domínio do Cruzeiro no campo de ataque. Thiago Neves também desperdiçou uma boa chance, quando preferiu cavar um pênalti a dar continuidade à jogada e uma claríssima, pouco antes da pequena área, quando chutou em ciam de Fernando Miguel. Aos 33 Mano trocou Sassá por Raniel, mantendo a estrutura da equipe. O Cruzeiro fez muita pressão nos 15 últimos minutos de jogo, mas esbarrou na falta de pontaria e boa atuação de Fernando Miguel. Resultado: 0x0. Algumas vaias e o G6 cada vez mais distante.

Opinião #DebateZeiros: Mano Menezes apesar de se ver obrigado a fazer duas alterações ainda no primeiro tempo, acertou ao observar que Sóbis não vinha bem e invertê-lo com Rafinha. Sem Alisson, o Camisa 70 deu uma nova dinâmica ao lado esquerdo, contribuindo da construção de jogadas. Porém, este cenário não foi suficiente para sairmos com a Vitória. O time mostrou esforço, sacrifício, mas peca muito nas finalizações. O treinador poderia ter sacado um dos volantes para a entrada de Raniel, jogando com Sassá e Raniel no meio da fechada defesa adversária. Enfim, algo diferente do seu engessado 4-2-3-1.

Torcida: O Horário de 19h não caiu no gosto do torcedor. Mas se estivéssemos disputando a liderança o publico seria o mesmo? Acredito que não. A senhora simática que sempre aparece no telão estava lá ontem, enquanto muitos preferiram torcer e cobrar "de casa". aos que "fomos" ao Mineirão ontem: Parabéns. Poucos mas que fizeram barulho. Pena o time não ter retribuído com uma Vitória.

Nota - DM: Cruzeiro, o que acontece neste Departamento Médico? Arrascaeta se recuperou e na semana seguinte, tem uma lesão por estresse. Manoel volta, treina e nos 30 primeiros minutos de jogo acusa dor no mesmo local. Quando iremos ter um Dep. Médico confiável?

Por: Helton Santos - @HeltonSantos85

FICHA TÉCNICA - CRUZEIRO 0x0 VITÓRIA

17ª Rodada – Campeonato Brasileiro Data: 30/07/2017 Horário: 19h00 Local: Mineirão, Belo Horizonte

Público: 12.471

Pagante: 10.046

Renda R$ 174.802,00

CRUZEIRO:

Fábio; Lucas Romero, Léo, Manoel (Murilo, aos 39' do 1º) e Diogo Barbosa; Henrique, Ariel Cabral; Thiago Neves, Elber (Rafinha, aos 37' do 1º), Rafael Sóbis; Sassá (Raniel, aos 33' do 2º).

Técnico: Mano Menezes.

VITÓRIA:

Fernando Miguel; Caíque Sá, Kanu, Wallace e Juninho; Ramon (Cleiton Xavier, aos 32' do 2º), Uillian Correia; Carlos Eduardo (Renê Santos, aos 22' do 2º), Yago (Patric, aos 13' do 2º); David, Santiago Tréllez.

Técnico: Vágner Mancini.

Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva - PA (FIFA)

Auxiliares: Helcio Araujo Neves - PA (CBF)

José Ricardo Guimaraes Coimbra - PA (CBF)

Cartões Amarelos:

Sassá, Ariel Cabral, Thiago Neves, Diogo Barbosa;

Uillian Correia, Fernando Miguel, Cleiton Xavier, Wallace (VIT)

Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe sua crítica, elogio ou sugestão para que possamos melhorar sempre!

Fale Conosco