• DebateZeiros Cruzeiro

Cruzeiro 0x0 Botafogo: Antijogo e Arbitragem

Diante de um público razoável de 19.030 pagantes, Cruzeiro e Botafogo fizeram um confronto em que imperou o antjiogo alvinegro, sobretudo no primeiro tempo. O adversário veio querendo amarrar o jogo por um 0 a 0 e acabou conseguindo. Mano Menezes mandou a campo a seguinte escalação: Fabio, Romero, Léo, Murilo, Diogo Barbosa; Lucas Silva, Nonoca, Rafinha, Alisson; Thiago Neves e Sassá. Do outro lado o técnico Jair Ventura, que poupou vários titulares, escalou Botafogo com: Gatito, Emerson Santos, Marcelo, E. Silva, Gilson, Lindoso, D. Cearense, Bruno Silva, Valencia, Guilherme e Brenner

Créditos de Imagem: Washington Alves - Agência Light Press

Cruzeiro iniciou a partida avassalador, com menos de 5 minutos de partida já tinha levado perigo ao gol do Botafogo em pelo menos 3 oportunidades. A zaga alvinegra não achava o atacante Sassá. Mas o tempo foi passando e o gol não saía. Para diminuir o ímpeto celeste o adversário começou claramente a fazer um antijogo. Faziam muitas faltas e a todo momento pediam atendimento médico. A arbitragem aceitava esse comportamento e nada fazia para coibi-lo. Na minha opinião, lá pela terceira simulação de jogador cabia aos jogadores do Cruzeiro pararem de devolver a bola. Que fair play é esse? Que um time tem que devolver a posse para o adversário mas o outro pode fazer a cera e a simulação que quiser. Sou contra!

Com a obrigação do resultado o Cruzeiro seguiu ainda organizado taticamente no primeiro tempo, mas não avançava em bloco como deveria e o Botafogo conseguia fazer passar o tempo com a bola nos pés por alguns momentos. Conivente com as simulações e cai cai botafoguense o árbitro deu ridículos 2 minutos de acréscimo.

Na volta do intervalo o Botafogo foi de vez totalmente para a retranca: jogava com os 11 jogadores bem próximos a própria área mas ameaçava esporadicamente nos contra ataques. Mano então resolveu sacar Nonoca e Rafinha para a entrada de Sóbis e Robinho que pouco acrescentaram. A bola não passou tanto quanto deveria pelos pés do camisa 19.

O time celeste como sempre conseguia criar apenas pelo lado esquerdo, mas sem a mesma organização e entrosamento que demonstra quando o argentino Ariel Cabral está em campo, apesar de Lucas Silva não ter jogado mal. Alisson fazia as principais jogadas do time, até que inexplicavalmente o treinador decidiu sacá-lo, a partir daí o time não criou mais nada e ainda quase levou um gol do Botafogo.

Opinião #DebateZeiros: Pudemos testemunhar uma das piores arbitragens do campeonato. O juiz foi conivente com a cera Botafoguense e não marcou dois pênaltis claros para o Cruzeiro. Alguns jogadores do nosso time fizeram tecnicamente uma partida bem abaixo do esperado, Diogo Barbosa que não atuou contra o Vasco fez uma partida muito displicente e preguiçosa. Rafinha também mal, errou muitos passes. Thiago Neves ainda claramente cansado e pedindo um descanso. Mesmo tendo em vista tudo isso, o Cruzeiro teve volume de jogo que deveria ter sido suficiente para ganhar a partida, tiveram várias bolas que passaram pela área do Botafogo esperando um pé salvador, além das duas bolas na trave. Analisando a partida num todo foi um resultado injusto. Ao contrário da péssima partida feita contra o Vitória, dessa vez o resultado poderia ter sido diferente.

Por: Felipe Ávila - @FelipeAvilaP

FICHA TÉCNICA: CRUZEIRO 0X0 BOTAFOGO

🏆 Brasileirão - 19ª Rodada 🏆

Data: 06/08/2017

Horário: 16h00

Local: Mineirão

PÚBLICO E RENDA

Presente: 22.691

Pagante: 19.030

Renda: R$ 457.410,00

CRUZEIRO:

Fábio; Lucas Romero, Léo, Murilo Cerqueira e Diogo Barbosa; Lucas Silva, Nonoca (Robinho - 18'/2ºT), Rafinha (Rafael Sóbis, aos 19' do 2ºT) e Thiago Neves; Alisson (Raniel, aos 38' do 2ºT) e Sassá.

Técnico: Mano Menezes.

BOTAFOGO:

Gatito Fernández; Emerson Santos (Renan Fonseca, aos 40' do 2ºT), Marcelo, Emerson Silva e Gilson; Dudu Cearense, Rodrigo Lindoso, Bruno Silva e Leo Valencia (Marcos Vinícius, aos 30' do 2ºT); Guilherme e Brenner (Vinícius Tanque, aos 25' do 2ºT).

Técnico: Jair Ventura.

Árbitro: Claudio Francisco Lima e Silva (SE)

Assistente 1: Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e

Assistente 2: Fabio Pereira (TO)

Cartões Amarelos:

Lucas Silva, Sassá e Diogo Barbosa

Dudu Cearense, Leo Valencia, Emerson Santos

Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe sua crítica, elogio ou sugestão para que possamos melhorar sempre!

Fale Conosco