• DebateZeiros Cruzeiro

Cruzeiro 3x1 Palmeiras: Vitória do Equilíbrio

Neste 9 de julho de 2017, o Mineirão recebeu mais uma edição desse grande clássico nacional, Cruzeiro x Palmeiras. Para um público de apenas 15.129 pagantes, o técnico Mano Menezes, com os desfalques de Robinho e Ezequiel, mandou a campo Fábio, Romero, Léo, Murilo, Diogo Barbosa; Hudson, Henrique, Cabral, Alisson; Thiago Neves e Sóbis. A escalação do Palmeiras foi: Prass, Mayke, Mina, Luan, Egidio; Bruno Henrique, Tche tche, Zé Roberto; Dudu, Roger Guedes e Willian. O técnico Cuca teve os desfalques de Borja e Guerra.

Após uma semana marcada por muitos protestos e cobranças a todos dentro do clube, a torcida pode ver um time muito combativo dentro de campo. Do início ao fim da partida o Cruzeiro brigou por todas as bolas e o sacrifício foi recompensado. No primeiro tempo o Palmeiras tentava atrair o Cruzeiro para seu campo. Jogando em casa o time celeste não tinha opção senão tentar adiantar um pouco o time, o que acabava espaçando um pouco as linhas. Com um time de muita movimentação, o Palmeiras fazia triangulações e conseguia envolver o Cruzeiro com jogadas de fundo pelos dois lados. Por muitas vezes na partida Romero e Hudson bateram cabeça e marcavam o mesmo jogador. Fruto da falta de entrosamento de ambos nas funções que exerceram em campo.

Créditos da Imagem: © Washington Alves - Agência Light Press

Mano Menezes montou o Cruzeiro com um esquema tático bem parecido com o da sua primeira passagem pelo clube em 2015. Um 4-4-2, em que Hudson fez a função que outrora foi feita por Willians. Ambos volantes, conservam sua capacidade de marcação, mas taticamente ocupam a faixa direita da linha de meio campo, bem abertos. Não é um esquema tradicional de 3 volantes, em que os jogadores ocupam uma faixa mais central do campo. Como sempre as jogadas mais agudas ataque do Cruzeiro foram pelo lado esquerdo. Boas triangulações de Diogo Barbosa, Cabral e principalmente Alisson. Este último tem feito um campeonato Brasileiro irrepreensível. Além disso também tem mostrado entrosamento fantástico com Thiago Neves. Quase todos gols do meia são com assistência dele.

Hoje, mais uma vez, esse entrosamento resolveu o jogo: Alisson achou Thiago Neves e totalmente sem angulo conseguiu uma finalização impossível para abrir o placar em um jogo que se mostrava muito complicado. Foi a quinta partida seguida com gol do TN30! Definitivamente é outro jogador depois das vaias que escutou no Mineirão. Assumiu o time pra ele, tem comandado o ataque e decidido na frente. Ainda no primeiro tempo Hudson pôs a cabeça em um chute de Lucas Romero e Fernando Prass aceitou; 2 a 0. Ao lado, o esquema inicial do time. Um 4-4-2 clássico

Na segunda etapa, Cuca sacou Mayke para a entrada do veloz e habilidoso Keno. O Palmeiras mais uma vez foi pra cima. Com a vantagem no placar o Cruzeiro conseguia amarrar o jogo. O time paulista insistia nas triangulações pelos lados do campo e nas arrancadas do zagueiro Mina. Até que em uma jogada pela ponta direita, Roger Guedes encontrou William sozinho na área e este diminuiu o placar; 2 a 1. Nesse momento a torcida viu o fantasma do confronto passado entra as duas equipes, em que o Cruzeiro após estar vencendo por 3 a 0, cedeu o empate. Mas em casa a história foi diferente. O time em campo dessa vez não pareceu sentir o gol. No fim Élber em jogada de velocidade e muita sorte pôs números finais ao placar, 3 a 1.

Opinião #DebateZeiros: O Cruzeiro hoje foi um time muito mais equilibrado do que tem sido. Por mais qualidade que se tenha, o futebol de hoje não permite empilhar meias e atacantes lá na frente se eles não ajudarem na recomposição. Todos devem participar. O fato de o Palmeiras não vir para se defender também ajuda na proposta de jogo que tivemos hoje. Para jogos em que enfrentarmos adversários muito fechados, podemos ter mais dificuldades com essa formação. Um problema do time que deveria ser mais cobrado são os vários gols sofridos nas costas do lateral Diogo Barbosa. Hoje mais uma vez sofremos gol dessa forma. Mano tem que treinar melhor o posicionamento desse jogador e a marcação daquele lado.

Em resumo, foi uma grande vitória contra um rival que vinha embalado na competição. Espero que o time mantenha essa pegada nas próximas partidas para darmos um salto definitivo na tabela.

PS: Hoje Sassá quase fez um gol de cabeça. Alguém lembra qual último centroavante do Cruzeiro a ganhar uma pelo alto no ataque?

Por: Felipe Ávila - @FelipeAvilaP

FICHA TÉCNICA - CRUZEIRO 3 x 1 PALMEIRAS

12ª Rodada – Campeonato Brasileiro Data: 09/07/2017 Horário: 16h00 Local: Mineirão

Público: 19.090 Renda: R$ 387.378,00

CRUZEIRO Fábio; Lucas Romero, Léo, Murilo Cerqueira e Diogo Barbosa; Hudson (Lucas Silva, aos 15 do 2º), Henrique e Ariel Cabral; Thiago Neves (Élber, aos 39 do 2º), Rafael Sobis (Sassá, aos 29 do 2º) e Alisson. Técnico: Mano Menezes.

PALMEIRAS:

Fernando Prass; Mayke (Keno), Yerry Mina, Luan e Egídio (Michel Bastos); Tchê Tchê, Bruno Henrique e Zé Roberto (Raphael Veiga); Róger Guedes, Willian e Dudu. Técnico: Cuca

Gols: Thiago Neves, aos 32min do 1º tempo; Hudson, aos 42min do 1º tempo; Élber, aos 47min do 2º tempo Willian, aos 18min do 2º tempo

Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE) Assistentes: Clovis Amaral da Silva Cleberson do Nascimento Leite (PE)

Cartões Amarelos: Ariel Cabral Mayke, Willian, Dudu e Tchê Tchê

Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe sua crítica, elogio ou sugestão para que possamos melhorar sempre!

Fale Conosco