• DebateZeiros Cruzeiro

Análise do Jogo: Internacional 1x0 Cruzeiro - FALTA BRIO, RESPEITO e VERGONHA NA CARA!


Sob muita chuva, o Cruzeiro foi à Porto Alegre enfrentar o Internacional. De um lado, o time da casa pressionadíssimo, precisando de maneira desesperada de uma Vitória e um milagre para permanecer na Série A. Do outro, um time de Férias.... “Lisca doido” optou por jogadores mais experientes, iniciando a partida com Danilo Fernandes, William, Ernando, Paulão e Geferson; Anselmo e Rodrigo Dourado; Alex, Anderson e Seijas; N.López. Mano Menezes mandou à campo: Rafael; Ezequiel, Léo, Manoel e Bryan; Lucas Romero, Ariel Cabral e Robinho; R.Sóbis, Alisson e Willian. Novamente o treinador apostou no ineficiente camisa 9.


O jogo mal começou e, logo aos 2 minutos, foi interrompido por problemas de visibilidade causados por fumaça de sinalizadores. Jogando por sua vida, o Internacional pressionava o Cruzeiro, que se defendia com 8 jogadores, ficando Willian e Sóbis no primeiro combate e o restante, no campo de defesa. O time celeste até conseguia chegar à zaga colorada, mas o último passe e as finalizações mostravam claramente a falta de qualidade e o espírito de férias de alguns jogadores. Aos 23 minutos, em meio à certa pressão do Inter, o Cruzeiro perdeu sua melhor chance: O Internacional erra um lateral em nossa defesa, Willian rouba a bola, arranca até a área do Inter e é facilmente desarmado, sequer conseguindo concluir. Aos 30, Lisca “doido”, sacou o Lateral Geferson para a entrada do atacante Vitinho. Na vontade e mostrando desespero o Inter pressionava, com bons cruzamentos em que nossa defesa acompanhava com os olhos. Manoel e Leo terminaram o primeiro tempo sem interceptar nenhum cruzamento. Aos 37, o colorado teve sua melhor chance numa cobrança de falta de Alex, defendida por Rafael. E essa foi a tônica do primeiro tempo. Manoel, Leo e Edimar mal e o restante do time, nulo. Rafael muito seguro quando exigido.


Para o segundo tempo, Mano trocou Bryan por Edimar. O Cruzeiro iniciou tendo boas chances, mas logo a vontade e gana do Internacional se sobressaíram. Aos 15, Willian, que nada acrescentou à partida, saiu para a entrada de Marcus Vinicius. Lisca abriu ainda mais o time, sacando R.Dourado e colocando Valdívia. Aos 25, Mano trocou Cabral por Ramón Ábila. Ao mesmo tempo, Lisca trocou Seijas por Ariel e, aos 30, Valdívia, com muita liberdade, arranca de sua intermediária em um contra-ataque. Alison não consegue fazer uma simples falta. O jogador do Inter avança, corta para o meio e manda no canto, sem chances para Rafael. Gol da festa colorada e uma recompensa para Lisca que, ao contrário de Mano Menezes com suas previsíveis substituições e convicções, colocou o time para buscar a necessária vitória. O gol sofrido pareceu dar ainda mais preguiça ao “já de férias” time do Cruzeiro. Robinho, nosso jogador de melhor, isolou a bola da marca do pênalti aos 40 e aos 44 Ábila perdeu um gol de dentro da área.


Aos 46 o lance polêmico da partida. Alex aparentemente cortou a bola com a mão dentro da área. Se Pênalti, não marcado. Todos jogadores celestes reclamaram e Mano ainda foi expulso... E assim terminou o jogo. Parabéns ao Internacional pela vitória. Ao Cruzeiro, nosso sentimento de vergonha por tanta limitação técnica, eternas promessas e falta de vontade de vencer.


Mano Menezes, agradecemos pelos resultados conquistados nas situações adversas de 2015 e 2016, mas já passou da hora de você rever seus conceitos. Da Diretoria, a equipe #DebateZeiros exige contratação de jogadores de brio, que não sintam a pressão de jogar dentro e fora de casa. Vimos em campo hoje um Cruzeiro descompromissado, “de férias” e pronto para fazer o que foi dito por Bryan durante a semana “perna pra quem tem” #ReformulaçãoJá #AcordaDiretoria #RespeitoComOTorcedor

Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe sua crítica, elogio ou sugestão para que possamos melhorar sempre!

Fale Conosco