• DebateZeiros

Torcidas (des) Organizadas

Olá, Torcedor Cruzeirense!

Foi impossível sair do Mineirão satisfeito após o jogo de segunda-feira (16/07). Um jogo que literalmente valeu mesmo só pela classificação. Mas tomarei a liberdade de não falar sobre o que aconteceu em campo, já que não sou nenhum especialista em tática, esquemas ou scouts. Não passo de torcedor comum, como a grande maioria.


Entretanto, algo me deixou muito mais decepcionado que a qualidade do futebol mostrado pelo Cruzeiro em campo. Em plena segunda e enfrentando um trânsito de fim de expediente, a expectativa de um público acima dos 45 mil fez com que nossa esperança de uma grande festa na arquibancada fosse realidade. A saudade daquele clima de Mineirão lotado e de jogo decisivo, logo após uma abstinência causada pela Copa, já fazia com que a maioria de nós se arrepiasse. E ainda tínhamos uma música nova para ser lançada, que foi amplamente divulgada em redes sociais. Todos os ingredientes para uma grande festa e o Amarelo Superior iria ferver!

Torcidas Organizadas. Foto: Juarez Rodrigues/EM D.A Press

Me lembrei daqueles jogos da Libertadores, contra Racing, LaU e Vasco; quando as Organizadas deixaram de lado suas diferenças e se uniram em prol da festa, fazendo um verdadeiro espetáculo que alcançou todos os setores. Porém, daí veio a primeira decepção. As 3 principais organizadas se mantiveram separadas como antes, e cada uma cantava em seu ritmo. As baterias não eram sincronizadas e apenas em raros momentos, quando a canção era comum, tínhamos o Mineirão pulsando. Quem não escolheu sua Organizada favorita, e preferia ficar entre elas, não conseguia cantar. Do lado esquerdo, um ritmo e uma canção. Do lado direito, tudo completamente diferente. Além de se desanimar com toda essa bagunça e guerra de baterias, o torcedor preferia ficar calado e as canções nunca chegavam aos setores Vermelho, Laranja e Roxo. As escolhas por músicas mais lentas em momentos onde o jogo pedia que a torcida inflamasse a equipe em campo não foram muito legais e a música nova também não recebeu a atenção prometida. Enfim, talvez seja por isso que houve o estranhamento e a crítica do Mano Menezes. Apesar de um Mineirão lotado, a participação da torcida deixou sim a desejar, e devemos ser sinceros ao nos criticar também. E quem estava lá sabe bem disso.


Alguns meses atrás, em outro texto do DebateZeiros (leia aqui), cheguei a indagar sobre o motivo de um time ter tantas torcidas organizadas diferentes. Se todos possuem o mesmo time de coração, e se a intenção é a de torcer apenas, não deveria haver tanta diferença entre eles. Imaginem uma só torcida organizada, com todas as baterias unidas. Todos os integrantes, as estruturas, as bandeiras... A festa seria incontrolável, o Mineirão seria um caldeirão e aquilo chegaria ao campo facilmente. Mas creio que o orgulho e a vaidade dos líderes de Organizadas não permite que esse sonho se torne realidade. E é exatamente por isso que questiono sempre sobre a verdadeira intenção deles.


Concluo dizendo que sou um profundo admirador da festa, desde o início dos anos 90, quando comecei a frequentar o Mineirão. Adoro estar no setor Amarelo e sou totalmente contra o futebol moderno. Contudo, hoje a crítica é em busca de algo que parece cada dia mais distante. Se organizem (des) organizadas, para o nosso bem, para o bem de vocês e acima de tudo, para o bem do nosso Cruzeiro Esporte Clube.

Saudações Celestes!

Por: Demetrios Pinheiro - @TheMetrios90

Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe sua crítica, elogio ou sugestão para que possamos melhorar sempre!

Fale Conosco