• Ezequiel Silva

O interior mineiro é território azul

Há tempos que o azul e o branco dominam os corações da maioria dos mineiros, sejam eles da capital, da região metropolitana ou do interior. Apesar de ser incontestável, a soberania da torcida celeste em terras mineiras passou despercebida, por muito tempo, aos olhos dos mais desatentos.


Festa da Torcida Celeste em São João del-Rei. Foto: Ricardo Jaques


Em tempos de internet, porém, nada escapa. E não fugiu aos olhos a incrível festa proporcionada pela nação cruzeirense, durante a estadia do time estrelado em São João del-Rei - por ocasião do jogo contra o Athletic, no último domingo, pelo estadual. Algo realmente digno dos grandes recebimentos já vistos nas vias de acesso ao Mineirão.

Festa da Torcida Celeste em São João del-Rei. Imagens: Ricardo Jaques


E não passou em branco também a belíssima surpresa preparada pelos cruzeirenses da cidade de Congonhas, que foram para as margens da estrada BR-040 saudar o ônibus da equipe com suas bandeiras, foguetes e sinalizadores, depois da difícil vitória em São João.


Tais demonstrações de carinho somente reforçam o tamanho da nação que ama esse clube, e que todos os dias, orgulhosamente carrega no peito as suas cores e as suas estrelas pelas ruas montanhesas. As serras, os vales e os sertões mineiros formam um vasto território dominado pelo sentimento em azul e branco.


Não há nada mais sensacional para quem vive no interior do que ver o Cruzeiro jogando na sua cidade ou região. Torna-se uma experiência surreal acompanhar o ônibus, ver os atletas de perto e fazer parte de todo aquele movimento que mexe com a rotina da cidade, especialmente para aqueles que não podem ir ao Mineirão.


Torcedores do Cruzeiro esperam ônibus e fazem foguetório para os jogadores celestes na BR-040 em Congonhas/MG.


O amor da torcida do interior pelo Cruzeiro supera e atravessa todas as barreiras. É algo tão gigante quanto a beleza da camisa estrelada. O interiorano é referência do sentimento chamado Cruzeiro, seja em forma de bloco, reduto, organizada ou qualquer outro movimento de manifestação local.


Ser um torcedor interiorano nunca foi fácil. Significa ver o time quase sempre à distância, gastar com viagens puxadas, pagar ingressos mais caros, sofrer preconceito pelo seu “jeito da roça”, entre outros. Escrevo isso com toda a propriedade de quem foi criado na zona rural de uma pequena cidade do interior mineiro, fato do qual sinto muito orgulho.

Após o gol do Cruzeiro, na partida contra o Athletic, o placar do estadio Joaquim Portugal precisou de um tempinho a mais para ser alterado. Faltava uma escada para a atualização do resultado do jogo. Placar raiz que fala, né? Imagens: Reprodução/Internet


Ser interiorano, sobretudo, é ser o fôlego a mais na uníssona sinfonia azul do Mineirão. É ser o braço que sustenta o Cruzeiro e o faz jogar em casa, onde quer que ele vá nesse estado diamante. É ser parte fundamental da multidão que lota o Gigante da Pampulha, e que contribui para engrossar a valorosa alcunha de time do povo mineiro.


Parabéns aos cruzeirenses de São João del-Rei (e região), de Congonhas e de todo esse interiorzão azul. Vocês também são o Cruzeiro.


Abraços aos amigos do DebateZeiros!




Por: Ezequiel Silva - @ezequielssilva89

Edição: Renata Batista - @Re_Battista