top of page
  • Ezequiel Silva

Audiência azul em alta

No primeiro jogo do Cruzeiro na temporada o canal do jornalista/youtuber Samuel Venâncio

estreou suas transmissões ao vivo (sem imagens do jogo). A grande novidade foi a primeira

aparição no canal do narrador Alberto Rodrigues, o Vibrante, personagem histórico do rádio

mineiro e com enorme identificação com a torcida estrelada. E logo de início, a audiência da

transmissão superou números.


Foi o próprio Samuel quem compartilhou em suas redes sociais a apuração da audiência

dos canais do YouTube que transmitiram o jogo Patrocinense x Cruzeiro. Ele e sua equipe

obtiveram 157 mil views durante o tempo em que o link esteve ao vivo. Em segundo lugar,

outro canal feito por torcedores, a Cruzeiro Sports (de Diogo Medeiros) apareceu com 76

mil views. Entre os seis primeiros canais apurados, o canal A Voz Celeste (do jornalista

Artur Moraes) apareceu na sexta posição com 7,4 mil visualizações.


Curiosamente, o canal do Samuel Venâncio, sozinho, obteve mais views do que as outras

três transmissões de canais pertencentes à mídia convencional: Rádio Itatiaia (65 mil

views), O Tempo Sports (36 mil views) e 98 FM Live (16 mil). A confiança que a torcida tem

em Venâncio é impressionante, e muito merecida, e seu canal já vinha sendo um sucesso

desde o primeiro vídeo, com seus conteúdos se espalhando rapidamente pela torcida, em

grupos de mensagens e links.


Sabe-se que tais números não mudarão em nada a potência que são essas três empresas.

E nenhum dos canais alternativos tem a pretensão de que elas deixem de operar. Não se

trata disso. Aqui estamos falando de como o torcedor cruzeirense tem finalmente se

encontrado e se identificado com outros canais, que respeitam o tamanho do clube e da

nossa torcida.

Foto: Staff Images/Cruzeiro


O que vínhamos reclamando nos últimos quinze anos era em prol de uma mídia

convencional menos parcial e menos apaixonada pelo Atlético Mineiro. Cansamos de

assistir, ouvir e ler exageros relacionados aos feitos do outro lado, de como a torcida deles

era fanática e outras falácias. Cada um desses muros foi caindo com o uso cada vez maior

da internet e com o advento dos vlogs, a princípio.


Agora a torcida, que se renova assim como a audiência dessas rádios, tem em suas mãos o

poder da escolha. Podemos optar por ficar dividindo espaço e tempo (invariavelmente

desiguais a favor do outro time), ou oferecermos a nossa audiência para canais 100%

Cruzeiro. Importante ressaltar que também não é legal alguém que fique “lambendo” o clube

o tempo todo, pois em uma torcida tão grande é normal que a divergência exista, e toda

discussão saudável acaba sendo benéfica para o engrandecimento do clube e da torcida.


Esse foi apenas um dos pequenos objetivos que aos poucos estamos conseguindo alcançar

aqui em Minas. Uma mídia azul focada em Cruzeiro, formada por gente que realmente

conhece a nossa história, sabe as mazelas do torcedor, que vive o dia a dia. Não uma mídia

mal intencionada e desigual como estávamos acostumados a ver. É a consolidação de um

caminho que começou lá atrás com muita briga e decepção, mas que vem dando frutos ao

longo do tempo.


Parabéns à mídia alternativa cruzeirense!


Um abraço aos amigos do DebateZeiros.





Por: Ezequiel Silva - @ezequielssilva89

Edição: Renata Batista - @Re_Battista

bottom of page