• DebateZeiros Cruzeiro

Análise do Jogo: Cruzeiro 2x2 Santos - Erros da Arbitragem, mas o time vacilou!


Sonhando com objetivos distintos, Cruzeiro e Santos se enfrentaram esta tarde no Mineirão. O time paulista tentava se manter vivo na briga pelo título e o Cruzeiro jogava por uma remota possibilidade de Libertadores. Dorival Junior surpreendeu e iniciou a partida recuando Renato, que começou atuando como líbero, compondo uma linha de três zagueiros. Já Mano Menezes praticamente repetiu a escalação que havia vencido o Sport, trocando o suspenso Sóbis por Alisson e M. Vinícius pelo titular Robinho.


Precisando da vitória, as duas equipes se lançaram ao ataque. Com Arrascaeta centralizado e Robinho e Alisson abertos, o Cruzeiro iniciou o jogo pressionando e explorando jogadas pelas pontas, pois o Santos esperava o Cruzeiro em seu campo, se defendendo com três zagueiros e uma linha de 5 jogadores a sua frente. Somente aos 14 o time da Vila Belmiro conseguiu uma chegada com perigo, interceptada por Rafael. O goleiro ainda ligou rapidamente o contra-ataque e quase abrimos o placar um belo chute de fora d’área de Robinho. O gol celeste amadurecia e aos 20 minutos Alisson levantou a bola na área e Arrascaeta, com habilidade e muita calma, ganhou do zagueiro, ajeitou e bateu no canto. 1x0 Cruzeiro e festa nas arquibancadas.


O Uruguaio ainda teve uma boa chance aos 30, só não convertida em gol por uma bela defesa de Vanderlei. As chegadas do Cruzeiro e a necessidade de vitória fizeram Dorival arriscar e substituir Fabián Noguera por Léo Cittadini aos 31 minutos. O técnico abriu mão de um zagueiro, recuou Renato para a zaga e abriu o meio campista, explorando a direita da defesa celeste. A alteração surtiu efeito. O Santos atacava mais e o Cruzeiro esperava no campo defesa, mas pronto para o contra-ataque. Aos 41 Willian teve uma boa chance e Arrascaeta, em impedimento, desperdiçou aos 43. E assim terminou o primeiro tempo.


Os três minutos iniciais mostraram o que seria o segundo tempo. O Time do Santos deu a saída, atacou e, no contra-ataque, o Cruzeiro quase marcou com Alisson, em chute de fora da área. No minuto seguinte, Romero errou ao tentar recuar a bola para Rafael. O volante, não observou que Ricardo Oliveira marcava a “linha de passe”. Livre e de frente pro gol, o Camisa 9 do Santos abriu o placar. O time celeste sentiu o gol e o Santos começou a se impor em campo. Aos 14 saiu Willian, sob vaias e aplausos, para a entrada de Ábila. O argentino teve algumas oportunidades, mas passou em branco. No minuto seguinte, Romero, improvisado na lateral, dá um carrinho na bola, mas levanta o pé, derrubando Copete na área. Pênalti para o Santos convertido por Ricardo Oliveira.


Na sequência, Mano Substitui Robinho, de muito boa atuação, por Marcus Vinícius. Aos 24 o camisa 20 ia cruzar para a área, mas Vitor Ferraz cortou com a mão. A bola pega no cotovelo do jogador do Santos, mas o polêmico (e incompetente) Héber Roberto Lopes não marca, irritando os jogadores celestes. O Santos ia se encolhendo na defesa e o Cruzeiro ganhando espaço, mas atacava mais “no coração” do que de forma organizada. Aos 35 Arrascaeta deu um carrinho mais ríspido em Tiago Maia e o juiz aplicou diretamente o cartão vermelho. Contestável a decisão de Héber Roberto. Aos 41 Cabral saiu para a entrada de Bruno Nazário, que até mostrou bons passes e movimentação.


No finzinho, aos 43, Marcus Vinícius sofre falta na entrada da área. Na cobrança Bryan manda na cabeça de Manoel. Ligeiramente impedido, o zagueiro mandou no cantinho de Vanderlei. O gol de empate e recompensa para o torcedor celeste. E ficou nisso. A arbitragem não agradou nenhum dos dois lados e o Cruzeiro não consegue melhorar seu desempenho como mandante. Cruzeiro 2x2 Santos.


A Equipe #DebateZeiros espera que, com o fim das chances de Libertadores, a Diretoria celeste ponha os pés no chão e repense seu pífio planejamento de 2015 e 2016. Precisamos de jogadores experientes, que não se abatam com vaias, pressão de jogar em casa e com capacidade de reversão de resultados. Precisamos, COM URGÊNCIA, de laterais direitos. Temos dois de ofício no elenco, mas novamente atua um volante improvisado.

Aproveitando: Héber Roberto Lopes nunca mais! #VetoJá

Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe sua crítica, elogio ou sugestão para que possamos melhorar sempre!

Fale Conosco