• DebateZeiros Cruzeiro

Futebol de Líder contra o Badalado Palmeiras


O Cruzeiro enfrentou o líder da competição, que não jogava em sua arena, mas ainda sim teve casa cheia na Fonte Luminosa. O time de Mano Menezes foi a campo em um 4-2-3-1 muito coeso e pronto para o contra-ataque. Como esperado o Palmeiras, com seu badalado trio de frente se lançou para o ataque, mas esbarrou no eficiente sistema defensivo do Cruzeiro. A preocupação que a torcida demonstrou com a linha de defesa composta por Bryan, Bruno Rodrigo, Léo e Ezequiel, logo deu lugar à confiança em um bom resultado.


O primeiro tempo foi marcado por uma pressão do time da casa, que criou mais e teve as mais perigosas chances de gol. Contudo, a defesa celeste mostrou-se firme e forte. Demorou, mas mano enfim viu a segurança proporcionada por Romero e Ezequiel, no seu arroz com feijão.


No retorno para o segundo tempo, Mano adiantou a linha de marcação, criando dificuldades para a criação do time alviverde. Os 20 primeiros minutos foram marcados pelos dois times buscando o gol. O Cruzeiro levou mais perigo, com boas jogadas arquitetadas por Robinho.


Aos 25 Mano sacou Ramón Ábila para a entrada de Willian. Poucos minutos depois, Cuca, que já havia trocado Roger Guedes por Rafael Marques, substituiu Dudu por Cleiton Xavier, deixando clara a intenção de explorar a bola aérea. Mesmo assim, o líder do campeonato não conseguia passar pela forte e briosa marcação Celeste. Thiago Santos era o elemento mais frágil da equipe do Palmeiras, porém o Cruzeiro não conseguia se aproveitar da péssima partida do jogador.


Aos 31 Cuca sacou o volante Moisés para a entrada de Alecsandro, passando a jogar num 4-2-4. Àquela altura o Atlético vencia seu jogo, o que parecia pressionar o time da casa. Mano sacou Rafael Sóbis para a entrada de Ariel Cabral para conter o ímpeto palmeirense. Aos 35, houve gol do Flamengo. Enquanto os resultados eram favoráveis ao Cruzeiro, para o Palmeiras o cenário era de adversários na cola. O time verde tentava atacar no “bumba-meu-boi”, enquanto o Cruzeiro continuava consistente na defesa.


A última cartada de Mano aconteceu aos 38, com a entrada de Arrascaeta em lugar de Robinho, extenuado, mas de grande atuação. Com estas alterações, o time celeste continuou eficiente e aguerrido na marcação e levando muito perigo no contra-ataque. Infelizmente Willian destoou e Arrascaeta não estava em uma noite iluminada. E ficou nisso. Empate em 0x0. Um ponto conquistado, uma rodada que nos proporcionou abrir 4 pontos do 17º colocado, Internacional. Além disso, se alguém que não sabe como está o campeonato brasileiro visse a partida, diria que o time de branco brigava pelo título e que o de verde é que fugia da degola.


A equipe #DebateZeiros, apesar da pontinha de frustração pelos gols perdidos, ficou satisfeita com a atuação da equipe. Alguns destoaram, mas o ponto conquistado e o excelente futebol apresentado dão ao Cruzeiro tranquilidade para sair dessa incômoda briga contra o Z4.

#DomingoTemCruzeiro! Bora pro Mineirão!

Sua opinião é muito importante para nós!

Deixe sua crítica, elogio ou sugestão para que possamos melhorar sempre!

Fale Conosco